Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.624,04
    +1.133,12 (+3,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Na França, quem quiser vida social, tem que se vacinar; e isso deu MUITO certo

·1 minuto de leitura

A França encontrou a solução para convencer a população a se vacinar contra a COVID-19, resultando na procura de mais de 900 mil pessoas pela imunização no mesmo dia. Na última segunda-feira (12), Emmanuel Macron, presidente do país, anunciou a exigência de prova de vacinação para ter o acesso a serviços essenciais presenciais, como frequentar restaurantes e pontos turísticos.

No mesmo dia, 926 mil agendamentos foram feitos na plataforma Doctolib, todos de pessoas interessadas em receber a primeira dose de um imunizante contra o coronavírus. No início desta terça-feira (13), mais 350 mil pessoas fizeram um agendamento, totalizando 1,3 milhão em apenas 14 horas.

Na França, os casos de COVID-19 estão aumentando devido à variante Delta, que na última sexta-feira (9) representou 51,7% dos casos. Em relação aos números de vacinação, o Ministério da Saúde do país revelou que 40,6% da população está completamente vacinada, enquanto 9,5% recebeu apenas a primeira dose.

<em>Imagem: Reprodução/Fran Boloni/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/Fran Boloni/Unsplash

Restrições

De acordo com o comunicado de Macron, as restrições para combater a variante Delta envolvem a exigência da vacinação para diversas atividades, como frequentar bares, restaurantes, transporte público e voos domésticos, começando em agosto. A partir do dia 15 de setembro, todos os profissionais de saúde também devem estar completamente vacinados.

"Se não agirmos hoje, o número de casos vai continuar aumentando", disse o presidente da França, afirmando ainda que a vacinação é uma questão de responsabilidade individual e também de liberdade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos