Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.258,94
    -70,80 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,20
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Na COP27, Brasil quer atrair investidores com oferta de energia verde

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, afirmou hoje (21) que a crise energética na Europa, gerada pela invasão russa à Ucrânia, abre uma oportunidade para o Brasil. Em entrevista ao programa A Voz do Brasil, ele disse que as indústrias procuram um local onde a energia seja acessível e o país oferece isso.

“Para se ter uma ideia, o Brasil tem um custo de energia de 40 euros por megawatt. Na Europa, está tabelado a 200 e chegou a bater 1.000. Com esse movimento de encarecer energia na Europa, muita indústria vai ser transferida pro Brasil, olhando a oportunidade dessas energias limpas que o Brasil tem”, explicou.

Segundo ele, o Brasil já produz muita energia limpa, entre elas a eólica, a solar e a biomassa, e ainda tem potencial para ampliá-la.

Notícias relacionadas:

Segundo ele, o Brasil já produz muita energia limpa, entre elas a eólica, a solar e a biomassa, e ainda tem potencial para ampliá-la.

COP27

Segundo ele, o Brasil aproveitará a COP27, próxima Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que acontece em novembro, no Egito, para apresentar essas oportunidades de investimento no país.

Joaquim Leite disse que o Brasil terá um estande de 300 metros quadrados e apresentará os temas energias verdes, a indústria e o agro sustentável.

“A gente vai levar a oportunidade de você empreender e investir no Brasil especialmente por causa das energias verdes e desse volume de energia que o Brasil tem excedente. A gente está desenhando para ser uma conferência do clima de um Brasil real e sustentável”.

Renovação de frota

Na entrevista, o ministro falou ainda sobre a proposta do governo federal de criar um programa de renovação de frota de automóveis no país, como uma forma de estimular a indústria automobilística e colocar veículos mais energeticamente eficientes em circulação.

"O governo federal está desenhando um programa de renovação de frotas sustentável. A gente tirar esse veículo e transformá-lo em sucata para uma economia circular, através de um incentivo econômico, isso, com certeza, teria um impacto nesse setor da economia, que é o automobilístico, e teria um impacto no meio ambiente de forma bastante positiva”.