Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,89
    -0,31 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.822,90
    +8,90 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    30.078,86
    -965,02 (-3,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    667,04
    +424,36 (+174,87%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.236,75
    -146,00 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2805
    +0,0214 (+0,41%)
     

Na China, especialistas técnicos tem chegam cada vez mais ao poder

Xi Jinping: Presidente da China tem dado cada vez enfoque na promoção de especialistas da indústrias emergentes (Photo by Huang Jingwen/Xinhua via Getty Images)
Xi Jinping: Presidente da China tem dado cada vez enfoque na promoção de especialistas da indústrias emergentes (Photo by Huang Jingwen/Xinhua via Getty Images)
  • Especialistas são escolhidos como forma de avançar os planos de governo da China;

  • Medida serve para competir cada vez melhor na corrida tecnológica com os EUA.

  • Presidente Xi Jinping tem dado cada vez enfoque na promoção de especialistas da indústrias emergentes;

Um levantamento realizado pelo think thank MacroPolo, focado em análises de economia, tecnologia e energia, apontou que nos últimos anos a China vem promovendo cada vez mais especialistas técnicos para cargos de liderança dentro de seu governo. Chamados de tecnocratas, esses políticos são definidos como aqueles que se formaram e trabalharam nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

De acordo com os autores do estudo, Ruihan Huang e Joshua Henderson, essa mudança de atitude vem sendo realizada pelo presidente chinês Xi Jinping, após uma queda no número de técnicos no governo do ex-presidente Hu Jintao.

Sob Xi, ainda, não só seu governo tem tido mais membros técnicos, como seus conhecimentos vêm se aliando cada vez mais com as prioridades tecnológicas da China para a próxima década. Por exemplo, se no passado os ministros e secretários podiam possuir diplomas de Engenharia Elétrica ou Geologia, os tecnocratas de agora são extraídos das indústrias aeroespacial, de semicondutores e da manufatura avançada.

Isto alia os membros do governo com as prioridades definidas no 14º Plano Quinquenal do governo, que define as prioridades para serem alcançadas pelo Estado chinês, em contrapartida às mudanças de objetivos na troca de partida durante uma eleição.

Mas não é somente no governo nacional que os especialistas técnicos vêm conseguindo se destacar. É o caso da província de Hunan, um importante centro de pesquisa e desenvolvimento de motores de aeronaves, sistemas de pouso, além de ser o local de desenvolvimento do BeiDou, o GPS chinês.

Após três anos a província ser escolhida para ser esse centro tecnológico, um veterano de 32 anos da indústria aeroespacial, Xu Dazhe, foi nomeado governador em 2016 e promovido a secretário do partido em 2020. Enquanto estava no cargo, Xu fez pleno uso dos recursos à sua disposição para desenvolver a cadeia de suprimentos da indústria aeroespacial de Hunan.

Ele não apenas elevou as cadeias de suprimentos aeroespaciais como uma agenda central no 13º Plano Quinquenal do governo, como também fez com que todos membros do comitê permanente provincial servissem de supervisores em algum ponto da cadeia de suprimentos local.

Em 2021, Xu se aposentou de seu cargo depois de atingir o teto de 65 anos, sendo substituído por outro veterano da indústria aeroespacial Zhang Qingwei. Que dois secretários consecutivos do partido de Hunan sejam tecnocratas aeroespaciais não é uma coincidência – eles representam mais de um quarto dos tecnocratas da indústria emergente no segundo mandato de Xi.

À medida que a competição tecnológica com os Estados Unidos se intensifica, Pequim deu mais poder político aos tecnocratas para executar políticas industriais ambiciosas e construir cadeias locais de fornecimento de tecnologia. Ainda não se sabe se isso realmente levará aos resultados desejados por Pequim. No mínimo, o treinamento em áreas tecnológicas provavelmente terá maiores retornos políticos nos próximos anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos