Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,87
    -0,26 (-0,41%)
     
  • OURO

    1.777,90
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    57.078,84
    -3.404,69 (-5,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.293,08
    -98,63 (-7,09%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    29.303,11
    +333,40 (+1,15%)
     
  • NIKKEI

    29.736,63
    +53,26 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    14.031,00
    +1,50 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6691
    -0,0170 (-0,25%)
     

Na Baixada Fluminense para eventos na região, Castro passa a noite em hotéis, mas ganha convites de moradores

Flavio Monteiro
·2 minuto de leitura

Nesta semana, o governador em exercício do Rio de Janeiro, Claudio Castro, está em tour pela Baixada Fluminense para anunciar uma série de medidas e investimentos para a região ao longo do ano de 2021. Mais do que isso, ele passou a noite desta segunda-feira em um hotel de Nova Iguaçu, e possivelmente a de terça em Duque de Caxias. Essa é uma forma de se mostrar presente para conhecer e procurar soluções para os problemas locais. Mas será que isso é possível?

Não para os alguns moradores consultados pelo EXTRA, que convidaram o governador a ficar hospedados em suas casas para conhecer mais de perto a realidade dos moradores da Baixada. E apesar das limitações, eles prometem cama confortável e café da manhã reforçado no cardápio. E então, governador, gostaria de entrar para tomar uma xícara de café?

Moradora do bairro Engenho Pequeno, em Nova Iguaçu, a dona de casa Sheila Firmino reside há 20 anos na Rua Nunes Sampaio e aprova a ideia de governantes acompanharem as dificuldades dos moradores, mas quer que seja mais de perto:

- Seria ótimo se ele viesse aqui para ver os problemas. O canal da avenida aqui sempre que chove enche muito, e a água invade casas e destrói os móveis dos moradores. É sempre um Deus nos acuda. Além disso, falta estrutura, serviços básicos. Convido o governador a ficar aqui em casa. É humilde, mas tem calor humano. E o café é simples, mas reforçado, com biscoito, pãozinho francês. Pode repetir se quiser.

No entanto, o governador optou, na primeira noite, por um quarto no Hotel Mercure, no Centro de Nova Iguaçu. O estabelecimento quatro estrelas tem diárias que custam em média R$ 300, incluindo café da manhã americano com sucos de diversos sabores, iogurtes, café, leite, pães, croissants, ovos e bacon, entre outras opções.

Para a noite desta terça, caso mude de ideia com relação à opção de ficar em um hotel de Duque de Caxias, o governador tem um convite em aberto para pousar em São João de Meriti, mais especificamente na casa da dona de casa Teresa Ponciano, que fica na Avenida Rio Pavuna:

- Minha casa está totalmente aberta para o governador. Pode vir, que será bem recebido e terá todo conforto. O povo da Baixada é muito hospitaleiro, temos sempre um café quentinho e um pedaço de bolo para as visitas. Mas depois do lanche quero dar uma volta com ele para mostrar a falta de dragagem aqui no Rio Pavuna e mostrar a insegurança que vivemos aqui na região. Por que não basta visitar somente, tem de trazer soluções.