Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,30
    +0,42 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.867,80
    +1,90 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    40.714,96
    +1.661,37 (+4,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.017,40
    +48,56 (+5,01%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.422,33
    +260,53 (+0,89%)
     
  • NASDAQ

    14.128,75
    +4,00 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1439
    +0,0124 (+0,20%)
     

Número de vítimas mais jovens da COVID-19 supera o de idosos pela 1ª vez

·1 minuto de leitura

Com a vacinação tendo começado entre pessoas mais idosas, pela primeira vez desde o início da pandemia o número de óbitos pela COVID-19 entre pessoas com menos de 60 anos supera as mortes de pacientes idosos. Segundo dados do portal da transparência da Associação Nacional de Registradores de Pessoas Naturais (Arpen), foram registradas 7.499 mortes na última semana no Brasil.

De acordo com as informações obtidas em cartórios de todo o país, entre os dias 30 de maio e 5 de junho, cerca de 53,3% de todas as mortes provocadas pela doença se referem às vítimas com até 59 anos. A porcentagem supera a média da semana passada, que estava em 49%. A fim de comparação, antes do início da vacinação, na semana de 10 a 16 de janeiro, a taxa de mortes de pessoas idosas chegou a 77,5%, enquanto a de jovens era de apenas 22,5%.

<em>Imagem: Reprodução/mrsiraphol/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/mrsiraphol/Freepik

Os dados da última semana também apresentam queda no número de mortes de idosos com mais de 80 anos, com 13,7% do total. Em 2020, o número chegava a 13,7%. Grande parte dos idosos já receberam, ao menos, uma dose de algum imunizante contra a COVID-19, enquanto a imunização de pessoas mais jovens com comorbidades tenha começado há relativamente pouco tempo.

Infelizmente, o coronavírus deve continuar fazendo novas vítimas de pessoas mais jovens, uma vez que somente 11% da população já foi vacinada com as duas doses do imunizante. Para que o cenário se torne mais esperançoso, é preciso imunizar, o quanto antes, ao menos 60% a 70% das pessoas que vivem no país.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: