Mercado abrirá em 5 h 36 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,87
    +0,60 (+0,91%)
     
  • OURO

    1.870,70
    +3,10 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    45.162,05
    +512,72 (+1,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.256,87
    +58,96 (+4,92%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.084,04
    +51,19 (+0,73%)
     
  • HANG SENG

    28.564,20
    +370,11 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.421,00
    +117,50 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4277
    +0,0178 (+0,28%)
     

Número de gamers acima dos 50 anos cresce em 2020, menos no Brasil

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

Uma nova pesquisa da Global Web Index (GWI) mostra que os gamers estão envelhecendo. A constatação vem de uma análise de que a parcela de jogadores entre 55 e 64 anos cresceu em 32% desde 2018.

Pesquisas do NewZoo já mostram que games não são majoritariamente jogados pelos menores, com a maior fatia de usuários entre 30 e 35 anos. Contudo, a parcela dos mais velhos era bastante pequenas. Um dos motivos disso está na integração entre familiares. A pesquisa do GWI mostra que 24% dos entrevistados apontam que consideram o momento de jogar como a “hora de unir a família”.

Ainda, entre os motivos, estariam o aumento do número de jogadores mobile, plataforma em que grande parte dos mais velhos prefere jogar. Segundo levantamento do NPD, os usuários em smartphones e tablets acima dos 45 anos cresceram em 17% em 2020, no comparativo anual.

Brasil

É difícil mensurar o acesso a games pela parcela mais velha da população, já que há poucos estudos sobre o tema por aqui. A Pesquisa Brasil Game (PGB) é uma das mais conhecidas, com histórico e separação etária por aqui.

Pelo levantamento dos últimos três anos, tal crescimento não se reflete ao mercado brasileiro. O estudo de 2019 apontava que 7% dos jogadores tinha mais de 54 anos. O mesmo trabalho, agora de 2021, mostrou 6,8% do total tem mais de 50 anos. Ou seja, mesmo que tenha abrangido escala etária, o número caiu.

Atualmente, 19% dos jogadores têm mais de 40 anos, segundo a PGB de 2021.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: