Núcleos aceleram no IPCA-15 do mês, calcula Votorantim

Boa parte das medidas de núcleos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) no acumulado em 12 meses até novembro acelerou, em linha com os números na comparação mensal. De acordo com cálculos feitos pela Votorantim Corretora, com base na taxa de 0,54% apresentada pelo índice de inflação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo - Dupla Ponderação (IPCA-DP) ficou em 5,77% em 12 meses até o penúltimo mês do ano. Em igual período terminado em outubro, a taxa fora de 5,71%, com base no IPCA-15 de 0,65%.

O IPCA-EX atingiu variação de 5,60% em 12 meses encerrados em novembro, frente a uma alta de 5,49% no acumulado em 12 meses terminados em outubro. Este núcleo exclui do cálculo geral preços de alimentos com comportamentos mais voláteis e combustíveis. Já no IPCA-MS, que é o tradicional núcleo de médias aparadas com suavização, a Votorantim Corretora informou que houve ligeira desaceleração em novembro. A taxa no período em análise ficou em 5,62%, após elevação de 5,65% no acumulado em 12 meses encerrados em outubro.

As medidas de núcleos do IPCA tradicionalmente são calculadas pelas instituições do mercado financeiro, já que são acompanhadas de perto pelo Banco Central, que tem como um dos seus principais objetivos o cumprimento das metas de inflação. Os resultados encontrados podem variar ligeiramente de instituição para instituição, mas sempre indicam o caminho que os núcleos estão tomando, auxiliando o mercado e o próprio BC no monitoramento da inflação.

Aberturas

Em outra divisão do IPCA-15, a Votorantim Corretora calculou que os preços de todas as aberturas (livres, administrados e serviços) aumentaram o ritmo de alta no acumulado em 12 meses até novembro ante igual período terminado em outubro. Os dados também levam em conta o IPCA-15 deste mês, que teve inflação de 0,54%, segundo o IBGE.

O grupo serviços acumula elevação de 7,75% em 12 meses até novembro, depois de alta de 7,61% no em 12 meses até outubro. O índice que mede os preços livres em 12 meses até novembro ficou em 6,32%, após elevação de 6,28% em igual período encerrado em outubro, de acordo com a corretora. Quanto aos preços administrados, a instituição informou que houve aumento de 3,66% no IPCA-15 em 12 meses terminados em novembro. A taxa ficou acima da apresentada no acumulado em 12 meses até outubro, quando fora de 3,53%.

Carregando...