Mercado abrirá em 52 mins
  • BOVESPA

    115.062,54
    -1.118,01 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,39
    -0,22 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.772,30
    -22,50 (-1,25%)
     
  • BTC-USD

    47.975,73
    +370,10 (+0,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.238,38
    +41,16 (+3,44%)
     
  • S&P500

    4.480,70
    +37,65 (+0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.814,39
    +236,82 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.042,19
    +25,70 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.457,75
    -46,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1659
    -0,0301 (-0,49%)
     

Não vamos assinar manifesto porque não há pertinência, diz indústria da construção

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A indústria da construção diz que não vai aderir ao manifesto organizado pela Fiesp em defesa da harmonia entre os Poderes, que desagradou o governo e virou polêmica neste final de semana.

“Não vamos assinar porque achamos que não tem essa pertinência nesse momento. É muito óbvio que todos nós queremos paz, segurança. E é por isso que temos que reduzir a quantidade de gente falando”, diz José Carlos Martins, presidente da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), que representa o setor.

Ele afirma que a entidade não quer se envolver politicamente.

“Nunca fizemos a favor do Bolsonaro nem vamos fazer contra, a não ser que realmente seja necessário. Nesse momento, não vemos chance nenhuma de ruptura institucional. O que a gente vê é uma briga muito grande entre os Poderes, querendo ocupar espaço”, afirma.

No setor financeiro, a circulação do manifesto levou Banco do Brasil e Caixa a ameaçarem deixar a federação dos bancos Febraban, se a entidade assinasse o documento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos