Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    44.833,11
    -2.546,57 (-5,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Não há evidência de que ivermectina funcione contra COVID-19, diz fabricante

Nathan Vieira
·2 minuto de leitura

Desde que a COVID-19 tem assolado a população, muitos medicamentos foram cogitados para o tratamento. Um deles é Ivermectina — remédio normalmente indicado para o combate de vermes e parasitas. Cerca de sete meses após a declaração da Anvisa sobre a utilização do remédio para combater a doença, a própria fabricante se posicionou, ressaltando a inexistência de evidências científicas.

Segundo a declaração da Merck, também conhecida como MSD, os cientistas da empresa continuam a examinar cuidadosamente as descobertas de todos os estudos disponíveis e emergentes de ivermectina para o tratamento de COVID-19 para evidências de eficácia e segurança.

Não há nenhuma base científica para um efeito terapêutico potencial contra COVID-19 de estudos pré-clínicos, nenhuma evidência significativa para atividade clínica ou eficácia clínica em pacientes com COVID-19, e a preocupante falta de dados de segurança na maioria dos estudos. Não acreditamos que os dados disponíveis suportem a segurança e eficácia da ivermectina além das doses e populações indicadas nas informações de prescrição aprovadas pela agência reguladora. Ivermectina é indicada para o tratamento da estrongiloidíase intestinal (isto é, não disseminada) devido ao parasita nematoide Strongyloides stercoralis e para o tratamento da oncocercose causada pelo parasita nematoide Onchocerca volvulus."

Não há evidência de que ivermectina funcione contra COVID-19, segundo declaração oficial da própria fabricante do medicamento (Imagem: HeungSoon/Pixabay)
Não há evidência de que ivermectina funcione contra COVID-19, segundo declaração oficial da própria fabricante do medicamento (Imagem: HeungSoon/Pixabay)

Ivermectina é um medicamento aprovado para uso desde 1999 e, nos últimos anos, demonstrou ter atividade antiviral in vitro — apenas dentro do laboratório, em experimentos controlados — contra alguns tipos de vírus. Até o momento, existem mais de 25 estudos clínicos no mundo propostos para avaliar a eficácia da ivermectina para o tratamento da COVID-19.

Em julho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que "não existem estudos que refutem esse uso", referindo-se à administração do vermífugo no tratamento de pacientes com a COVID-19, que "as indicações aprovadas para a ivermectina são aquelas constantes da bula do medicamento" e que o uso fora do previsto na bula "é de escolha e responsabilidade do médico". Em outras palavras, a agência apontou que a decisão de tomar o remédio deverá ser tomada entre médico e paciente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: