Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.123,85
    -3.459,16 (-3,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.925,52
    -673,01 (-1,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,39
    -0,90 (-1,20%)
     
  • OURO

    1.734,00
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    41.766,63
    -1.419,22 (-3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.033,22
    -23,93 (-2,26%)
     
  • S&P500

    4.352,63
    -90,48 (-2,04%)
     
  • DOW JONES

    34.299,99
    -569,38 (-1,63%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.778,00
    +13,25 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3432
    +0,0364 (+0,58%)
     

Não há evidência de fraude e urna eletrônica é segura, afirmam peritos da Polícia Federal

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 19.09.2018: Urna eletrônica sendo lacrada antes de ser enviada para votação no exterior, no galpão do TRE-DF, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 19.09.2018: Urna eletrônica sendo lacrada antes de ser enviada para votação no exterior, no galpão do TRE-DF, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais afirma em nota divulgada nesta quinta-feira (5) que não há até o momento “qualquer evidência de fraudes em eleições brasileiras”.

A manifestação dos peritos ocorre um dia após o presidente Jair Bolsonaro insistir em utilizar investigações da Polícia Federal para sustentar a tese sem comprovação sobre fraudes no sistema eleitoral brasileiro.

Na quinta (29), durante live com o presidente, o ministro da Justiça, Anderson Torres, se valeu dos relatórios de peritos federais para corroborar a tese apresentada por Bolsonaro. A live passou a ser investigada pela própria PF no inquérito das fake news.

Como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, os peritos participam dos testes de segurança das urnas desde 2016, encontraram falhas e vulnerabilidades nos sistemas e defendem a impressão do voto como forma adicional de auditoria. Entretanto, descartam a ocorrência de fraude.

De acordo com os peritos, as falhas não indicam que “houve, há ou haverᔠfraudes nas eleições e os testes servem para “apontar ajustes e aperfeiçoamentos necessários para a continuidade do curso normal das eleições”.

“Destaca-se que uma eventual comprovação de fraude não estaria restrita unicamente à análise das urnas, mas também de outros elementos probatórios, como transferências de ativos, de mensagens, de imagens, de áudios e de documentos que possam demonstrar o engajamento efetivo de pessoas com a intenção de prejudicar o processo eleitoral”, afirmam os peritos.

Sobre a defesa da impressão do voto, a associação afirma que se trata de uma “opção a mais de auditoria e de aprimoramento do processo eleitoral”, mas que o debate deve ser científico e não deve levar em conta “descontextualizações que objetivem sustentar teorias não comprovadas.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos