Mercado abrirá em 2 h 42 min
  • BOVESPA

    107.249,04
    -1.819,51 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.078,70
    +352,74 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,69
    +0,23 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.803,70
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    17.221,72
    +386,91 (+2,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,05
    +11,36 (+2,88%)
     
  • S&P500

    3.963,51
    +29,59 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    33.781,48
    +183,56 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.467,14
    -5,03 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    19.900,87
    +450,64 (+2,32%)
     
  • NIKKEI

    27.901,01
    +326,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    11.693,25
    +47,75 (+0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5314
    +0,0308 (+0,56%)
     

Musk se diz frustrado com a Neuralink, sua empresa de implante de chips em humanos

Neuralink, de Musk, deveria ter iniciado testes humanos de seus chips em 2020 (AP Photo/Susan Walsh, File)
Neuralink, de Musk, deveria ter iniciado testes humanos de seus chips em 2020 (AP Photo/Susan Walsh, File)
  • Empresa deveria ter iniciado os testes em humanos de seu chip em 2020;

  • Musk teria abordado sua maior rival, Synchron, em busca de uma colaboração;

  • Synchron iniciou testes de seu chip cerebral em humanos no mês passado.

Elon Musk está ficando cada vez mais frustrado com o progresso lento da Neuralink, sua empresa de biotecnologia que busca implantar microchips no cérebro das pessoas. As informações foram divulgadas pela Reuters a partir de quatro funcionários e ex-funcionários da empresa.

No passado, Musk havia afirmado que os testes de seus chips cerebrais deveriam começar os testes em humanos em 2020, o que não se realizou. Em 2021, durante uma conferência do Wall Street Journal, Elon afirmou que a Neuralink iria começar os testes em humanos até o final de 2022.

O CEO também teria abordado a o CEO da Synchron, Thomas Oxley, empresa rival do setor, em busca de um possível acordo de cooperação. Segundo duas das quatro fontes ouvidas pela Reuters, Musk não teria demonstrado essa frustração quando abordou Oxley.

Em julho a Synchron superou a Neuralink ao ser a primeira empresa a começar os testes de microchips cerebrais em humanos. Ainda não se sabe como seria o acordo de colaboração das duas empresas. A Sychron também estaria mais avançada nas autorizações das agências regulatórias americanas.

Dos oito fundadores da Neuralink, Musk é apenas um dos dois que restam na empresa. Um desses cofundadores que saíram, o ex-presidente Max Hodak, anunciou em fevereiro que estaria investindo na Synchron. A empresa tem cerca de 60 funcionários, e já levantou cerca de US$ 65 milhões em investimentos. Já a Neuralink tem 300 funcionários e já obteve US$ 363 milhões de dólares de investidores.