Mercado fechará em 46 mins
  • BOVESPA

    106.038,40
    -2.750,93 (-2,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.243,41
    -1.220,62 (-2,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,03
    -3,37 (-3,00%)
     
  • OURO

    1.818,80
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    29.320,76
    -800,84 (-2,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    655,69
    -14,99 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.923,46
    -165,39 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.481,18
    -1.173,41 (-3,59%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.942,75
    -617,50 (-4,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2216
    +0,0112 (+0,21%)
     

Musk deve pagar R$ 5 bilhões caso desista de comprar Twitter

Até o momento, Musk garantiu R$ 127 bilhões (US$ 25,5 bilhões) em financiamento. (Michele Tantussi/Reuters)
Até o momento, Musk garantiu R$ 127 bilhões (US$ 25,5 bilhões) em financiamento. (Michele Tantussi/Reuters)
  • Contrato feito com rede social garante multa em caso de desistência;

  • Transação, que foi aprovada por unanimidade pelo conselho, deve ser concluída em 2022;

  • Aquisição, uma das maiores da história, pode tornar Musk um barão das redes sociais.

O empresário Elon Musk terá que pagar ao Twitter uma taxa de cerca de R$ 5 bilhões (US$ 1 bilhão) caso queira encerrar seu acordo de compra por R$ 220 bilhões (US$ 44 bilhões) com a rede social, informou a empresa em um documento nesta terça-feira (26).

Uma das condições para o pagamento de Musk é se não houver financiamento de capital próprio, dívida e ou empréstimo de margem, diz o contrato. Até o momento, Musk garantiu R$ 127 bilhões (US$ 25,5 bilhões) em financiamento de dívida e empréstimo de margem e está fornecendo um compromisso de capital de R$ 105,3 bilhões (US$ 21 bilhões).

A transação, que foi aprovada por unanimidade pelo conselho, deve ser concluída em 2022 e está sujeita à aprovação dos acionistas do Twitter, de órgãos regulatórios, entre outras condições habituais a esse tipo de negociação. No entanto, analistas não esperam obstáculos regulatórios.

O avanço de Musk foi inesperado, tanto por Wall Street quanto pelo Vale do Silício. Ao longo de três semanas, o dono da Tesla tornou-se um dos maiores acionistas do Twitter, recebeu um convite para o conselho da empresa e o rejeitou. Em seguida, fez uma oferta para comprar a rede e fechar seu capital.

O bilionário, que se descreve como um absolutista da liberdade de expressão, argumentou que tornar a rede social uma empresa de capital fechado seria uma forma de garantir a livre circulação de ideias.

A aquisição, uma das maiores da história corporativa, pode tornar Musk um barão das redes sociais, com poder de controlar o que ele mesmo definiu como a "praça pública de fato do mundo".

Fundado em 2006 com a proposta de ser uma rede de compartilhamento de status entre indivíduos em textos de no máximo 140 caracteres (posteriormente ampliados para 280), o Twitter transformou-se em um espaço relevante de debate, com a presença de formadores de opinião, políticos e celebridades.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos