Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.582,52
    +2.094,64 (+1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.399,80
    -118,50 (-0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,55
    +0,27 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.852,00
    +9,90 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    29.252,70
    -656,94 (-2,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    656,04
    -18,84 (-2,79%)
     
  • S&P500

    3.973,75
    +72,39 (+1,86%)
     
  • DOW JONES

    31.880,24
    +618,34 (+1,98%)
     
  • FTSE

    7.513,44
    +123,46 (+1,67%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    12.043,00
    +202,25 (+1,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1388
    -0,0140 (-0,27%)
     

Musk consegue R$ 34 bilhões para financiar a aquisição do Twitter

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O bilionário sul-africano Elon Musk garantiu a quantia de US$ 7,1 bilhões (ou R$ 34,91 bilhões, na cotação atual) em novos financiamentos para a aquisição do Twitter, segundo informações publicadas pela agência de notícias Bloomberg.

Segundo a publicação, o magnata tem reunido capital para financiar uma das maiores aquisições da indústria de tecnologia, que foi de US$ 44 bilhões (ou R$ 214 bi).

Na lista de investidores estão a exchange de criptomoedas Binance, Brookfield, Fidelity Management & Research e Qatar Holding, além do empresário e cofundador da Oracle Corp. Larry Ellison (ele se comprometeu a investir US$ 1 bilhão (ou R$ 4,9 bilhões).

Musk quer usar o novo financiamento para reduzir sua contribuição no negócio, afirmaram fontes à agência Reuters.

Na semana passada, Musk revelou que vendeu US$ 8,5 bilhões (ou R$ 41,8 bilhões) em ações da Tesla. Ele não disse o motivo da venda, mas investidores interpretaram a decisão como uma ferramenta para levantar recursos para a compra do Twitter.

Ao adquirir o Twitter, em abril, o bilionário justificou a recuperação da liberdade de expressão como um dos motivos que o levou à investida na plataforma.

O empreendedor condena especificamente o fato de, a poucas semanas da eleição presidencial de 2020, a plataforma ter censurado a divulgação de uma matéria do "New York Post" expondo as mensagens encontradas em um laptop de Hunter Biden, filho do candidato democrata. As mensagens indicavam o envolvimento de Joe Biden em um esquema de troca de influência por dinheiro com empresas em países como Ucrânia e China, além de outros conteúdos que poderiam prejudicar a campanha do democrata.

Musk declara se opor a qualquer censura que vá além do que é estipulado por lei e promete que fará com que a rede volte à sua forma original. O direito à liberdade de expressão é garantido de forma bastante ampla pela constituição americana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos