Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.586,55
    +1.480,70 (+4,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

Mundo registra recorde histórico de óbitos da COVID-19 em 24h

Fidel Forato
·2 minuto de leitura

Na terça- feira (12), o mundo ultrapassou o recorde histórico de óbitos em decorrência do novo coronavírus (SARS-CoV-2), segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. No total, foram 17.186 mortes de pacientes com a COVID-19 notificadas em 24h, sendo que mais de 4,3 mil foram registradas apenas nos Estados Unidos.

Os recordes anteriores eram de 4,1 mil mortes nos EUA (7 de janeiro) e 15 mil no mundo (30 de dezembro). Desde a descoberta do vírus da COVID-19, foi registrado mais de 1,9 milhão de óbitos em decorrência de infecções pelo coronavírus, além de mais de 90 milhões de pessoas contaminadas pelo agente infeccioso.

Mundo registra o maior número de mortes diárias desde o início da pandemia da COVID-19 (Imagem: Reprodução/ Johns Hopkins University)
Mundo registra o maior número de mortes diárias desde o início da pandemia da COVID-19 (Imagem: Reprodução/ Johns Hopkins University)

No mundo, os EUA são o país mais afetado pela pandemia da COVID-19, acumulando mais de 380 mil óbitos e 22,8 milhões de casos confirmados até o momento. Na sequência, está o Brasil (204 mil mortes e 8,1 milhões de casos) e a Índia (151 mil e 10,4 milhões, respectivamente).

COVID-19 no Brasil

Em números detalhados, são 8.195.637 casos diagnosticados da infecção, sendo que 64.025 foram notificados nas últimas 24h. A média móvel é de 55.034 casos novos por dia na última semana. Neste momento, o Brasil acumula 204.690 mil óbitos desde o início da epidemia, sendo 1.110 novos registros. A média móvel de óbitos nos últimos sete dias é de 994, segundo os dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Vale lembrar que as médias móveis consideram uma média do número de registros do dia em questão somada à dos seis anteriores. Além disso, eles costumam ser comparados com as médias das outras duas semanas para avaliar se há tendência de alta, de estabilidade ou de queda. No país, o movimento é de alta. Nesse sentido, 14 estados apresentam uma alta no número de óbitos, como o Amazonas.

O estado de São Paulo registra os maiores números de óbitos da infecção desde a chegada do coronavírus em fevereiro. Agora, são 48.662 mortes acumulada e x casos confirmados. Em seguida, no ranking nacional, estão os seguintes estados: Rio de Janeiro (26.976 mortes e 465.150 casos); Minas Gerais (12.750 mortes e 602.833 casos); Ceará (10.162 mortes e 345.235 casos); e Pernambuco (9.889 mortes e 234.238 casos).

A seguir, confira tabela do Conass com casos e óbitos da COVID-19 entre os estados brasileiros, além da taxa de letalidade da infecção:

Brasil acumula mais de 200 mil óbitos em decorrência da COVID-19 (Imagem: Reprodução/ Conass)
Brasil acumula mais de 200 mil óbitos em decorrência da COVID-19 (Imagem: Reprodução/ Conass)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: