Mercado fechará em 34 mins
  • BOVESPA

    117.150,30
    +920,18 (+0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.705,00
    -341,58 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,78
    +1,26 (+1,46%)
     
  • OURO

    1.726,80
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    20.244,06
    +157,84 (+0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    459,20
    +0,80 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.800,39
    +9,46 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    30.407,23
    +90,91 (+0,30%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.691,50
    +50,75 (+0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1178
    -0,0501 (-0,97%)
     

Mundo registra 1 milhão de mortes por covid apenas em 2022

Do começo de 2022 até esta quinta-feira (25), o mundo já registrou um milhão de mortes em decorrência da covid-19, segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS). O atual cenário alerta para a importância de que 70% da população global esteja vacinada contra o coronavírus SARS-CoV-2, o que ainda não é uma realidade para inúmeros países.

"Atravessamos o trágico marco de um milhão de mortes causadas pela covid-19 este ano até agora. Não podemos dizer que estamos aprendendo a viver com a covid-19, quando um milhão de pessoas morreram somente este ano, enquanto temos todas as ferramentas necessárias para evitar essas mortes", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa.

O que fazer para reduzir as mortes da covid no mundo?

OMS afirma que 1 milhão de mortes da covid-19 já foram registradas este ano no mundo (Imagem: Wavebreakmedia/Envato)
OMS afirma que 1 milhão de mortes da covid-19 já foram registradas este ano no mundo (Imagem: Wavebreakmedia/Envato)

Na recente história da pandemia da covid-19, cientistas já comprovaram que a imunização em massa da população pode salvar vidas, como observou um estudo publicado na revista científica The Lancet Infectious Diseases. Em apenas um ano, os imunizantes pouparam 20 milhões de vidas, segundo os pesquisidores do Imperial College London, no Reino Unido.

"Mais uma vez, pedimos a todos os governos que reforcem seus esforços para vacinar todos profissionais de saúde, os idosos e outros [grupos da população] de maior risco, a caminho de 70% de cobertura vacinal para toda a população", reforça o diretor-geral da OMS.

Melhora nas taxas de vacinação

Apesar da ainda elevada taxa de óbitos, alguns países conseguiram melhorar a taxa de vacinação contra a covid nos últimos meses. Como parte desse processo, a OMS, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e outros parceiros distribuíram vacinas para nações em que menos de 10% da população não estava imunizada. Dos 34 países beneficiados, apenas seis não estavam localizados no continente africano.

No momento, Tedros explica que "apenas 10 países ainda têm menos de 10% de cobertura vacinal" e a maioria destas nações enfrenta emergências humanitárias, o que dificulta o acesso aos imunizantes. "No entanto, ainda há muito a ser feito. Mais de um terço da população mundial continua não vacinada, incluindo dois terços profissionais da saúde e três quartos dos idosos em países de baixa renda", lembra o diretor-geral da OMS.

Para controlar a pandemia da covid-19, é preciso vacinar 70% da população mundial (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
Para controlar a pandemia da covid-19, é preciso vacinar 70% da população mundial (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Agora, os países que superaram a questão da cobertura devem investir em outros pontos para manter a população mais protegida contra a covid-19. Nesse sentido, Tedros destaca a importância de oferecer tratamentos médicos para a população. Além disso, é importante seguir testando e sequenciando amostras do coronavírus.

Países em que mais mortes foram registradas na pandemia

Desde a descoberta dos primeiros casos da covid ainda em 2019 na cidade chinesa de Wuhan, o mundo contabiliza 595 milhões de casos oficiais da doença, incluindo 6,4 milhões de óbitos em decorrência da infecção causada pelo coronavírus.

Segundo a OMS, os cinco países que mais registraram mortes oficias relacionadas com a covid-19, em ordem decrescente, foram:

  1. Estados Unidos, com 1 milhão de mortes associadas ao coronavírus;

  2. Brasil, com 682 mil mortes;

  3. Índia, com 527 mil mortes;

  4. Rússia, com 383 mil mortes;

  5. México, com 328 mil mortes.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: