Mercado fechará em 2 h 21 min
  • BOVESPA

    112.537,38
    +1.611,78 (+1,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.199,95
    -257,60 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,11
    -0,11 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.803,80
    -11,40 (-0,63%)
     
  • BTC-USD

    16.917,10
    -61,25 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,53
    +0,11 (+0,03%)
     
  • S&P500

    4.054,45
    -22,12 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.298,16
    -96,85 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.556,57
    -1,92 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.921,50
    -141,25 (-1,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4811
    +0,0157 (+0,29%)
     

Mundo entra na contagem regressiva para chegar aos 8 bilhões de humanos

O planeta Terra está na contagem regressiva para atingir o marco de 8 bilhões de humanos — quando alcançado, este deve representar um novo capítulo para a humanidade, que nunca foi tão múltipla. Nesta sexta-feira (11), já são mais de 7.999.350.000 humanos vivos, segundo dados da plataforma Worldometer, atualizados em tempo real.

Quando chegarmos aos 8 bilhões de humanos, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirma que esta será uma ocasião para "celebrar nossa diversidade, reconhecer nossa humanidade comum e se maravilhar com os avanços na saúde que prolongaram a vida útil e reduziram drasticamente as taxas de mortalidade materna e infantil".

Por outro lado, Guterres pontua que o marco também "é um lembrete da nossa responsabilidade compartilhada em cuidar do nosso planeta e um momento para refletir sobre o fato de ainda estarmos aquém de nossos compromissos uns com os outros”.

8 bilhões de humanos no planeta

Estamos próximos de chegar aos 8 bilhões de humanos no planeta Terra (Imagem: Goinyk/Envato)
Estamos próximos de chegar aos 8 bilhões de humanos no planeta Terra (Imagem: Goinyk/Envato)

Oficialmente, a ONU estima que o planeta Terra chegue aos 8 bilhões de humanos na próxima terça-feira (15), quando será celebrado o Dia Mundial da População. Só que, como esta é uma questão puramente estatística, este recorde poderá, muito possivelmente, ser batido alguns dias ou horas antes do esperado.

Perspectivas de crescimento da população mundial

Apesar da proximidade dos 8 bilhões de humanos, o ritmo de crescimento da população global está mais lento desde 1950. Especificamente em 2020, ele chegou a cair 1% em decorrência da pandemia da covid-19 e da ausência de vacinas que pudessem proteger a humanidade.

Hoje, o crescimento já está em alta novamente. Entre as nações que mais crescem, está a Índia. É previsto que o número de indianos supere, pela primeira vez, a população da China, até então considerada a nação mais populosa do mundo, já em 2023.

Segundo o World Population Prospects 2022, 8,5 bilhões de pessoas devem habitar o mundo em 2030. Para 2050, este número deve crescer para 9,7 bilhões. O pico da população mundial deve ocorrer nos anos de 2080, quando 10,4 bilhões de humanos estarão vivos. Esta população deve ser mantida pelo menos até 2100.

Por que a população mundial não para de crescer?

Idosos devem se tornar mais numerosos que crianças pequenas em 2050 (Imagem: Eduardo Barrios/Unsplash)
Idosos devem se tornar mais numerosos que crianças pequenas em 2050 (Imagem: Eduardo Barrios/Unsplash)

Quando olhamos para alguns países europeus ou para o Japão, por exemplo, a impressão é que a população apenas envelhece. Sim, isto é um fato. Entre os anos de 2022 e 2050, a ONU estima que 61 países ou regiões autônomas percam pelo menos 1% da sua população local. Só que esta realidade está longe de ser a regra para o mundo.

Até 2050, a ONU também calcula que mais da metade do aumento projetado da população global deve estar concentrado em oito países:

  • República Democrática do Congo;

  • Egito;

  • Etiópia;

  • Índia;

  • Nigéria;

  • Paquistão;

  • Filipinas;

  • República Unida da Tanzânia.

Outro fenômeno que ajuda a explicar o porquê da população global continuar a crescer é o avanço da medicina e a expectativa de vida cada vez mais alta. Após superarmos o desafio imposto pela covid-19, a estimativa é que os idosos se tornem cada vez mais longevos.

Neste cenário, a parcela da população global com 65 anos ou mais deverá aumentar de 10% em 2022 para 16% em 2050. Dessa forma, o número de pessoas com 65 anos ou mais em todo o mundo será, pela primeira vez, mais que o dobro o número de crianças com menos de 5 anos e aproximadamente o mesmo que o número de crianças com menos de 12 anos, aponta a ONU.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: