Mercado abrirá em 3 h 39 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,39
    +0,52 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.939,10
    -6,20 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    23.058,02
    +96,12 (+0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.789,00
    +17,30 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    22.045,39
    +203,06 (+0,93%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.127,75
    -24,25 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5226
    +0,0070 (+0,13%)
     

Multiplan sobe até 4% após crescimento nas vendas de shopping centers no 4º tri

(Reuters) - As ações da Multiplan chegaram a subir 4% nos primeiros negócios desta quinta-feira, entre as maiores altas do Ibovespa, após reportar na véspera que as vendas em seus shopping centers somaram 6,3 bilhões de reais no quarto trimestre, o que representa um aumento de 12,9% ante mesma etapa de 2021.

Às 10:30, os papéis subiam 2,11 %, a 20,82 reais cada, enquanto o Ibovespa avançava 0,55%. Na máxima, chegaram a 21,21 reais (+4%). No setor, as ações de Iguatemi tinham alta de 1,13%, de brMalls ganhavam 0,89% e de Aliansce Sonae valorizavam-se 1,14%.

Analistas do BTG Pactual avaliaram que a Multiplan divulgou números operacionais sólidos para o último trimestre de 2022, destacando a alta de 11,8% nas vendas ano a ano considerando a mesma base de lojas.

"Apoiada pelos resultados sólidos, esperamos que a Multiplan consiga repassar a alta inflação para os aluguéis, enquanto os custos de ocupação dos lojistas devem permanecer em níveis saudáveis", afirmaram Gustavo Cambauva e equipe em relatório enviado a clientes na noite de quarta-feira.

O BTG tem recomendação de "compra" para as ações da Multiplan, com preço-alvo de 31 reais, em razão do portfólio de shoppings dominante - o que é mais resiliente em meio ao cenário macro - e do 'valuation' atrativo.

(Por Paula Arend Laier)