Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.597,22
    -132,70 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Multidão que tomava mercado Guanabara some em meio a pandemia e crise

·4 min de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Era uma verdadeira disputa: assim que as portas dos supermercados abriam, uma multidão tomava os corredores em busca de produtos na promoção de aniversário da rede Guanabara, no Rio de Janeiro.

Seguranças e funcionários das lojas passavam trabalho para controlar o ímpeto de parte dos clientes, que chegavam a formar filas na madrugada à espera de uma oportunidade para comprar itens diversos com descontos.

Tamanha movimentação costumava gerar material farto para memes e vídeos nas redes sociais.

Mas, em 2021, a 27ª edição do aniversário da rede, celebrado desde quinta-feira (21), não tem o mesmo tamanho de anos anteriores.

Segundo a empresa, a programação do evento, um dos mais tradicionais do varejo fluminense, foi pensada "em menor proporção" para evitar aglomerações, já que a pandemia de Covid-19 ainda requer cuidados.

Nesse sentido, a rede afirma que cancelou sorteios de prêmios e estendeu o horário de funcionamento de lojas para evitar aglomerações. Em 2020, a promoção de aniversário não ocorreu devido à pandemia.

Para consumidores, além da persistência da Covid-19, a crise econômica também acaba provocando uma movimentação menor, sem a multidão de anos anteriores.

A turbulência gerada pelo coronavírus elevou o desemprego e pressionou a inflação. Combinados, os dois fatores reduzem o poder de compra da população.

Na região metropolitana do Rio, a inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) subiu 8,74% no acumulado de 12 meses até setembro. A alta do grupo de alimentação e bebidas foi maior, de 12,78%.

Já a taxa de desemprego atingiu 18%, no segundo trimestre, no estado do Rio. Em igual intervalo de 2019, antes da pandemia, estava em 15,1%. Os números são calculados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

"Muitas pessoas estão sem dinheiro. Não têm mais o mesmo poder aquisitivo", diz a empregada doméstica Vera Lúcia Araújo, 49.

Na manhã desta sexta-feira (22), ela foi até um supermercado da rede Guanabara no bairro de Bonsucesso, zona norte da capital fluminense. Segundo ela, a movimentação era similar à de um dia normal, fora da promoção de aniversário.

Havia clientes entrando e saindo da loja, mas sem o registro de grandes filas e aglomerações.

"Em outros anos de promoção, às vezes nem tinha como entrar no supermercado. Hoje parece um dia normal", conta.

O copeiro Claudionor Silva, 49, teve uma impressão parecida. Ele saiu da loja na manhã desta sexta com sacolas com produtos de limpeza e higiene.

Silva lamenta o fato de as carnes terem subido durante a crise sanitária. O preço mais alto, na comparação com o pré-pandemia, dificulta as compras, relata.

"Hoje [sexta], quando cheguei, não tinha fila. Até estranhei."

"Era outra coisa nos outros anos de promoção. Você vinha aqui e quase não tinha carrinho sobrando", emenda.

A rede Guanabara afirma que a promoção de aniversário terá duração superior a 30 dias, com descontos em itens diversos, como cereais, carnes, bebidas e produtos de beleza e limpeza.

"Os nossos clientes estão pedindo muito pelo aniversário, já que sabem que os preços são mais em conta. Estamos fazendo uma equação aqui para atender a todos, mas também não podemos gerar grande acúmulo de pessoas", disse, em nota, o diretor de marketing dos Supermercados Guanabara, Albino Pinho.

"Este ano voltamos, mas ainda não poderemos comemorar como gostaríamos. Em 2022, esperamos celebrar do jeito que queremos e sabemos fazer", acrescentou.

Fila em supermercado na Barra da Tijuca, no Rio, antes da pandemia Divulgação **** O estudante de Cinema Matthaeus Braga da Silva, 22, foi a uma loja da rede na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, na quinta-feira, primeiro dia da promoção.

Segundo ele, a movimentação era semelhante à de "um dia em que as pessoas vão mais ao mercado". O cenário, contudo, estava bem diferente do registrado em outros anos de promoção.

"Era sempre uma disputa no aniversário. As pessoas disputavam produtos de uso comum, como açúcar e farinha. Queriam encher os carrinhos. Ontem [quinta-feira] não era assim", compara.

A rede Guanabara soma 26 operações na capital e na região metropolitana do Rio. Em 2019, o aniversário da marca mobilizou 23 mil pessoas diretamente e vendeu, em dez dias, mais de 15 milhões de latas de cerveja, cerca de 8 milhões de unidades de leite condensado e quase 7 milhões de sabonetes.

A empresa afirma que o fluxo de clientes está "constante" nos dois primeiros dias da programação deste ano. "Ontem [quinta], produtos como leite, creme de leite, leite condensado, arroz e amaciante tiveram o estoque reposto algumas vezes ao longo do dia nas lojas", comenta.

"Vale ressaltar que houve toda uma preparação para que se evitasse tumulto nas lojas, como a abertura mais cedo de todas as unidades, mais funcionários na reposição das gôndolas e distribuição de mercadorias em promoção por toda a loja", completa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos