Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.802,05
    -457,70 (-0,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.264,09
    -443,63 (-1,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,55
    -1,30 (-3,26%)
     
  • OURO

    1.904,20
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    13.005,90
    -144,12 (-1,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,31
    -4,11 (-1,56%)
     
  • S&P500

    3.400,97
    -64,42 (-1,86%)
     
  • DOW JONES

    27.685,38
    -650,19 (-2,29%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.485,75
    -177,75 (-1,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6322
    -0,0317 (-0,48%)
     

Mulher que disse ter "carta branca" para ofensas racistas pode ter de pagar R$27 mil por insultos

·2 minutos de leitura
Mulher que proferiu ofensas racistas a homem na zona sul de SP pode ser multada em R$27 mil - Foto: Reprodução
Mulher que proferiu ofensas racistas a homem na zona sul de SP pode ser multada em R$27 mil - Foto: Reprodução

A mulher filmada proferindo ofensas racistas contra um auxiliar de serviços gerais no bairro do Jabaquara zona Sul de São Paulo, enfrentará um processo administrativo instaurado pela Secretaria da Justiça e Cidadania do governo do estado. Caso seja condenada, ela pode pagar uma multa de até R$ 27.600. As informações são do UOL.

O processo é baseado na Lei Estadual 14.187/2010, que prevê punições administrativas a quem for flagrado cometendo discriminações étnico-raciais.

Leia também:

"A discriminação racial é uma doença social incorporada na população, que passa despercebida por muitos e tem assumido diversas formas. As políticas públicas para a população negra, no entanto, foram implementadas justamente para que esses históricos não sejam mais vivenciados por cidadãos de bem. Muitas vezes temos que tomar medidas duras para coibir atos como esse", afirmou o secretário da Justiça e Cidadania, Paulo Dimas Mascaretti.

A acusada terá 15 dias para se defender. Além da punição, ela pode enfrentar um processo judicial que pode levá-la à prisão. De acordo com o Código Penal, ofensas e injúrias que utilizam raça, cor, etnia, religião ou origem podem acabar em prisão de um a três anos, além de multa.

“Tenho carta branca”

Leandro Antônio Eusdacio Xavier, de 39 anos, foi vítima de diversas ofensas racistas no dia 12 deste mês, enquanto caminhava com o filho de 12 anos. Ao perceber que era insultado, ele começou a gravar a acusada.

"Vai, continua xingando preto", desafia ele no início da gravação. Na sequência, a agressora começa a proferir diversas falas racistas: "É preto, macaco, e aí? Preto, macaco, chimpanzé. Posta que eu vou te processar e pegar dinheiro. Xingo o quanto quiser, tenho carta branca. Preto, macaco, chimpanzé, orangotango. Vai, posta".

Xavier se disse preocupado com o filho, que presenciou os insultos racistas da mulher.

"Eu não consegui ver o vídeo até hoje. Não dormi direito, fiquei pensando nisso. O que mais me dói é que meu filho estava comigo. Ele é um moleque sossegado, talvez seja só uma preocupação minha, mas não sei como fica a cabeça dele. Depois conversei com ele e disse que o pai tomaria uma providência", disse ele em entrevista à TV Globo.

Ele fez boletim de ocorrência e lamentou que “em pleno século XXI”, insultos como esses não podem se repetir e destaco a importância de denunciar esse tipo de ação.