Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,85
    +0,24 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.797,00
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    36.831,38
    +543,48 (+1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    832,57
    +13,07 (+1,59%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.731,85
    -75,15 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    26.589,11
    +418,81 (+1,60%)
     
  • NASDAQ

    14.113,50
    +126,75 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0252
    +0,0012 (+0,02%)
     

Mulher processa a Kellogg em R$ 28 milhões por falta de morango no cereal

·1 min de leitura
Kellogg's Pop tarts
Empresa acumula uma série de acusações por enganar consumidores com marketing e embalagens irreais

(Getty Images)

  • Kellogg foi processada em R$ 27,9 milhões por mulher nos Estados Unidos

  • Processo acusa a fabricante de cereais de enganar os consumidores 

  • O produto em questão é o Pop-Tart de morango, que alega ter mais fruta do que realmente tem

Uma mulher entrou com um processo milionário contra a fabricante de cereais Kellogg, nos Estados Unidos, por conta de uma suposta falta de morangos nos Pop-Tarts (biscoitos recheados) da marca. Ela está pedindo indenização de US$ 5 milhões (R$ 27,9 milhões).

De acordo com a ação, movida em 19 de outubro no Distrito Sul de Nova York, a empresa engana os clientes para que eles pensem que há mais fruta no produto do que realmente é colocado.

Leia também:

“O nome comum ou usual do Produto de Pop Tart de Morango com Grão Integral é falso, enganoso e enganador, porque contém principalmente ingredientes de frutas que não são morango”, alega o processo.

Essa não é a primeira vez que a Kellogg recebe esse tipo de acusação. A fabricante de cereais tem uma série de ações acumuladas por deturpar os ingredientes da torta tanto no marketing quanto nas embalagens, de forma a vender o produto por um preço premium.

O jornal The Post tentou contato com a Kellogg, mas não obteve resposta. A outros veículos, a empresa disse que não comenta processos pendentes. As informações foram divulgadas pelo Brasil Econômico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos