Mercado fechado

Mulher morre após ser baleada ao proteger o filho no Complexo do São Carlos

O Globo
·1 minuto de leitura
Ana Cristina da Silva, de 25 anos, morreu após ser atingida por dois tiros
Ana Cristina da Silva, de 25 anos, morreu após ser atingida por dois tiros

RIO — O confronto no Complexo do São Carlos deixou uma mulher morta por bala perdida e três pessoas feridas — entre elas um morador, um policial militar do Batalhão de Choque e um suspeito. A atendente Ana Cristina da Silva, de 25 anos, morreu após ser atingida por dois tiros. Ela chegou a ser encaminhada para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a cunhada de Ana Cristina, ela seguia para o trabalho com o filho de 3 anos quando ficou no meio do fogo cruzado. Para proteger a criança, a atendente teria se jogado sobre o filho.

— Para salvar a vida dele, ela o cobriu e foi baleada duas vezes — disse Vânia Brito, cunhada da vítima, ao “Bom dia Rio”, da TV Globo.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) registra o caso na manhã desta quinta-feira. Segundo a PM, o militar da corporação foi baleado de raspão e já recebeu alta médica. Ainda não há informações sobre a identidade e o estado de saúde do morador atingido por uma bala perdida. Com o suspeito ferido, os agentes encontraram uma pistola.