Mercado fechado

Mulher grávida se joga ao mar para salvar o marido de tubarão nos EUA

·2 minutos de leitura
Andrew e Margot Eddy passaram por apuros em passeio turístico nos EUA - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Andrew e Margot Eddy passaram por apuros em passeio turístico nos EUA - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Andrew Charles Eddy, de 30 anos, aproveitava as águas do mar da Flórida, nos EUA, quando acabou atacado por um tubarão de grande porte. Margot Eddy, sua esposa que estava grávida, reagiu rápido, talvez até de forma impensada, e se atirou ao mar para ajudar o companheiro. As informações são do Miami Herald.

Margot se assustou ao ver a barbatana do tubarão e o sangue do marido e, por isso, decidiu pular. Ela conseguiu resgatá-lo e levá-lo de volta ao barco em que estavam junto com outros familiares.

De acordo com o jornal, testemunhas afirmaram que o animal seria um tubarão-touro, de cerca de três metros de comprimento, uma das espécies mais perigosas.

O episódio aconteceu no último domingo (20) e chamou a atenção porque outros turistas já haviam mergulhado antes de Andrews e não houve incidentes.

"Margot viu a barbatana e o sangue se espalhando pela água. Sem hesitação, ela se jogou na água e conseguiu levar Andrew em segurança até o barco", escreveu em relatório o vice-xerife do condado de Monfroe.

Depois do resgate, Andrew foi levado para uma equipe de paramédicos que o atendeu. Ele estava gravemente ferido em um dos ombros. De helicóptero, ele foi a um hospital de Miami em estado crítico.

Na quinta-feira (24/9), Margot usou as redes sociais para informar que o marido está em situação estável e que, segundo os médicos, ele vai se recuperar plenamente do ataque.

"Andrew está a caminho de uma recuperação total, e estamos extremamente gratos por a gravidade dos seus ferimentos tirar a sua vida. Sempre admirei a forma como meu marido enfrenta ferozmente desafios, e esta circunstância não é diferente. A prioridade da nossa família neste momento é o progresso, a proteção e a paz para o Andrew, para mim e para a nossa filha que ainda não nasceu. O Andrew vai usar o seu braço ferido para segurar a sua bebê em apenas seis semanas, e isso é um milagre", escreveu ela.