Mercado fechado

Mulher é condenada a pagar R$ 3 milhões para esposa do amante

Caso aconteceu na China  (Getty Images)
Caso aconteceu na China

(Getty Images)

  • Mulher é condenada a pagar R$ 3 milhões para a esposa de seu amante;

  • Entre 2013 e 2020, ela recebeu dinheiro, apartamento e carro do marido da rival;

  • Na China, lei proíbe que uma das partes do casal gaste sem o consentimento do outro.

Após se envolver com um homem casado, uma chinesa foi condenada a pagar 3,79 milhões de yuan para a esposa de seu amante. A quantia, que equivale a cerca de R$ 3 milhões, foi exigida pela traída na Justiça para que a rival "devolvesse a ela todos os bens materiais que havia recebido durante o relacionamento extraconjugal".

Segundo a lei na China, nenhuma das partes em um casamento tem direito a gastar os bens conjuntos do casal sem o consentimento do outro. Como o marido havia transferido dinheiro, ao longo de anos, para a amante e o filho que teve com ela, o juiz que cuidou do caso no Tribunal Popular de Zhuanghe (Liaoning, China) deu ganho de causa à esposa. As informações são do "South China Morning Post".

Entenda o caso

O relacionamento extraconjugal do homem com Xiaoxia – pseudônimo atribuído à amante – começou em 1991, mas só foi descoberto pela esposa em 2020. Ao analisar as contas do marido, ela percebeu que ele transferia dinheiro a outra mulher.

O homem admitiu o caso e confessou ter um filho de 10 anos de idade com Xiaoxia. Entre 2013 e 2020, ele repassou 1,47 milhão de yuans (cerca de R$ 1,2 milhão) para a amante, comprou dois apartamentos no valor de 1,45 milhão de yuans (R$ 1,1 milhão) e um carro por 870.000 yuans (R$ 680 mil). Somando tudo, dá cerca de R$ 2,98 milhões em gastos.

Xiaoxia alegou que não sabia que o amante era casado e que o dinheiro recebido ao longo dos anos correspondia à pensão alimentícia de seu filho. Entretanto, a Justiça apontou que o caso era sobre propriedade e não arquivos de pensão. Ela ainda foi orientada a abrir um processo contra o homem para que a pensão seja paga ao menino.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos