Mercado fechará em 3 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    120.432,19
    +370,20 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.946,19
    +78,57 (+0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,57
    +0,22 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.781,00
    -12,10 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    54.928,90
    -1.205,79 (-2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.287,05
    +44,00 (+3,54%)
     
  • S&P500

    4.179,25
    +5,83 (+0,14%)
     
  • DOW JONES

    34.122,93
    -14,38 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.933,25
    +14,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5923
    -0,1097 (-1,64%)
     

Mulher é acusada de criar nudes para chantagear colegas da filha nos EUA

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Raffaela tantava a expulsão das cheerleaders (AP Photo/Eric Gay)
Raffaela tantava a expulsão das cheerleaders (AP Photo/Eric Gay)

Uma mulher nos Estados Unidos está sendo acusada de criar nudes de colegas da filha com a intenção de chantageá-las. Rafaella Marie Spone, de 50 anos, teria cometido o crime para forçar a saída destas garotas do time de “cheerleaders” (líderes de torcida) do qual a filha participa.

O caso ganhou repercussão nos últimos dias nos Estados Unidos. Raffaela foi detida no último dia 5 sob três acusações de assédio infantil e outras três de assédio. Posteriormente, a mulher acabou solta e responde pelos crimes em liberdade.

Leia também:

Segundo o jornal The New York Times, Raffaela enviou as imagens criadas às líderes de torcida do Victory Vipers, na cidade de Doylestown, na Pensilvânia. Por meio de mensagens anônimas de número falsos de celular, chantageava-as para que deixassem a equipe. Para uma delas, a mulher mandou um texto incentivando o suicídio.

As imagens foram enviadas também para os técnicos e dirigentes do clube, na tentativa de gerar a expulsão destas garotas.

Segundo a investigação, as montagens podem ter sido criadas com tecnologia de “deepfake”, inteligência artificial utilizada para gerar imagens falsas mas realistas. Nelas, as adolescentes apareciam nuas, ingerindo bebidas alcoólicas ou utilizando vaporizadores.

A polícia não conseguiu confirmar se a filha de Raffaela tinha conhecimento das ações praticadas pela mãe. Se condenada pelas acusações, a mulher pode pegar de seis meses a um ano de prisão.