Mercado abrirá em 1 h 50 min

Mulher de capitão que matou ciclista ficou paraplégica em acidente de trânsito causado pelo marido

·1 minuto de leitura
Capitão dos Bombeiros, João Maurício Correia Passos bebia uísque antes de dirigir (Foto: Reprodução)
Capitão dos Bombeiros, João Maurício Correia Passos bebia uísque antes de dirigir (Foto: Reprodução)

A mulher de João Maurício Correia Passos, preso após atropelar e matar um ciclista na madrugada de segunda-feira, 11, revelou à polícia que ficou paraplégica por causa de um acidente de transido causado pelo marido.

Na ocasião, João Maurício, capitão do Corpo de Bombeiro do Rio de Janeiro, dirigia alcoolizado. O depoimento da esposa foi dado em 5 de janeiro e a informação foi revelada pela GloboNews. Ela contou ainda que era agredida frequentemente pelo marido. O casal tem dois filhos e é casado há 14 anos.

A suspeita é que o capitão do Corpo de Bombeiros também estivesse alcoolizado quando atropelou a matou o ciclista Cláudio Leite da Silva, de 57 anos. Um vídeo mostra João Maurício bebendo uísque antes de dirigir e atropelar Cláudio no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio.

Leia também

A esposa de João Maurício revelou no depoimento que, em 5 de janeiro, ela estava em casa pela manhã quando o marido chegou bêbado. Ele a agrediu verbalmente e disse querer “uma mulher de verdade”, ela não serviria por estar em uma cadeira de rodas.

Ela ligou para a polícia e denunciou o marido. Quando João Maurício descobriu sobre a denúncia, teria tentado estrangulá-la. O capitão só parou quando policiais militares chegaram. Ele foi preso por violência doméstica, mas foi solto no dia seguinte. A Justiça determinou que João Maurício não pode se aproximar da mulher.

João Maurício Correia Passos foi preso na última segunda-feira e indiciado por homicídio com dolo eventual, ou seja, assumindo o risco de matar, fuga do local e embriaguez ao volante.