Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.670,15
    -143,71 (-0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Mulher de 27 anos é condenada a prisão por fraudes envolvendo Bitcoin

·2 minuto de leitura
Mulher presa condenada fraude golpe prisão Bitcoin criptomoedas
Mulher presa condenada fraude golpe prisão Bitcoin criptomoedas

Uma mulher de 27 anos nos Estados Unidos foi condenada a prisão nesta segunda-feira (23) por cometer fraudes com uso de Bitcoin.

O caso aconteceu no condado de Bergen, Nova Jersey, onde a jovem Briana Burford morava. Em 2018, com 24 anos na época, ela teria se envolvido em atividades fraudulentas pela internet.

Na prática, ela comprava informações pessoais das suas vítimas em sites que comercializam essas informações. Após obter o acesso aos dados, ela partia para cometer fraudes financeiras.

Mulher é condenada a prisão nos Estados Unidos por fraudes de identidade com uso Bitcoin

Julgada pela juíza Claire C. Cecchi no tribunal federal de Newark, Burford acabou confessando perante o juiz ser autora de sofisticadas fraudes eletrônicas. De acordo com a justiça dos EUA, o esquema cometido pela jovem deixou um rastro de US$ 300 mil de prejuízo (R$ 1,6 milhão).

Sua ação consistia em comprar dados de vítimas, com pagamentos em Bitcoin, para efetuar cobranças ilegais dessas pessoas. A fraude teria sido cometida em 2018.

“De outubro de 2018 a dezembro de 2018, Burford fez quatro transações de Bitcoin. O Bitcoin foi enviado para contas associadas a sites de cartão, que são sites que se envolvem no tráfico de cartões de crédito roubados ou obtidos ilegalmente, contas bancárias e outras informações de identificação pessoal, bem como serviços e ferramentas que podem ser usados ​​para se envolver em atos fraudulentos.”

Ao obter acesso às informações compradas, a jovem golpista ligava para bancos se passando pelas vítimas e levantava mais informações sobre contas bancárias. Como ela conseguia informações sensíveis, sempre conseguiu acessar detalhes nessas instituições.

Após isso, ela entrava em contato com as vítimas e cobrava contas em aberto, recebendo milhares de dólares dessas pessoas.

“Os dois números de telefone usados ​​para fazer às quatro transações de Bitcoin, com outros números de telefone, foram usados ​​para perguntar sobre contas bancárias que foram posteriormente comprometidas e sujeitas a fraude. Por exemplo, em 31 de agosto de 2018, um dos números de telefone foi usado para entrar em contato com um banco e perguntar sobre uma conta bancária específica. Mais tarde naquele dia, Burford, sem autorização, cobrou uma compra de aproximadamente $ 9.000 naquela conta bancária.”

Condenação

Após confessar seus crimes perante o juiz, Briana Burford recebeu nesta segunda sua condenação de 27 meses de prisão, que deverão ser seguidos de 3 anos de liberdade supervisionada.

Além disso, a jovem terá que pagar US$ 246 mil para restituir as vítimas de suas fraudes eletrônicas, cometidas há três anos.

Para chegar até a jovem, o FBI foi o responsável pelas investigações em sua unidade de crimes cibernéticos.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos