Mercado abrirá em 8 h 6 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,28
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.830,30
    -5,80 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    57.370,50
    +2.115,30 (+3,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.550,35
    +1.307,67 (+538,85%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    27.910,60
    -103,21 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    28.027,38
    -581,21 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.223,75
    -122,25 (-0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3360
    -0,0094 (-0,15%)
     

Mudança proposta por Biden pode custar bilhões aos super ricos

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Plano de Biden pode custar para os herdeiros de bilionários como Bill Gates. (Foto: LIONEL BONAVENTURE/AFP via Getty Images)
Plano de Biden pode custar para os herdeiros de bilionários como Bill Gates. (Foto: LIONEL BONAVENTURE/AFP via Getty Images)
  • Uma mudança na regra tributária dos Estados Unidos poderia custar bilhões aos mais ricos do país.

  • Mudança afeta transferência de dinheiro no caso de morte.

  • Atualmente, sistema permite que essa transferência seja feita sem pagamento de tributos.

Uma mudança no sistema tributário dos Estados Unidos pode colocar bilhões de dólares das fortunas de super ricos nas mãos do governo americano, caso o plano de reforma de Joe Biden passar no Congresso. As informações são da agência de notícias Bloomberg.

Leia também:

Um dos pontos que estão sendo avaliados é o “fechamento” de uma brecha sobre a transferência de fortunas para herdeiros, no caso da morte de seu proprietário original.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Da forma como está estabelecido hoje, a transferência de ativos, como ações de uma empresa, não está sujeita a taxação na eventualidade de morte. O plano de Biden é mudar isso, e taxar até 39.6% sobre essas transferências.

Segundo a Bloomberg, a ausência dessas taxações custa ao governo dos Estados Unidos cerca de US$ $43 bilhões.

Ataque aos super ricos

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, falou à nação durante um discurso no Congresso americano, e focou na economia do país – detalhando medidas que ele considera essenciais para o seu desenvolvimento nos próximos anos.

O governo Biden negocia atualmente uma série de estímulos que promete injetar trilhões de dólares na economia, por meio de incentivos a projetos de infraestrutura, de geração de empregos, e de cheques distribuídos para a população, afetada pela crise econômica do coronavírus.

As informações são de reportagem do jornal O Estado de S.Paulo.

Segundo Biden, 160 milhões de cheques já foram distribuídos à população, que têm, na fala do presidente, objetivo de reduzir a pobreza no país.

O presidente destacou ainda a importância de se investir em tecnologia, sugerindo que nos próximos 10 anos, a inovação vai avançar mais que nas últimas cinco décadas. Ele destacou áreas como biotecnologia e veículos elétricos.

Mas Biden aproveitou sua fala também para alfinetar os super ricos, bilionários americanos. Ele anunciou uma elevação de impostos para quem tiver mais de US$ 1 milhão de ganhos de capital por ano:

"O corte de impostos de 2017 elevou o déficit público em US$ 2 trilhões e colocou bilhões no bolso de CEOs", disse o presidente. "Com a pandemia, a desigualdade social piorou. Foram cortados 20 milhões de empregos, enquanto 650 bilionários elevaram suas rendas em total de US$ 1 trilhão."

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube