Mercado fechará em 1 h 23 min
  • BOVESPA

    109.131,58
    +29,59 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.582,09
    -926,26 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,96
    -0,59 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.832,70
    -9,90 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    38.546,04
    -4.689,23 (-10,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    905,83
    +663,15 (+273,26%)
     
  • S&P500

    4.442,00
    -40,73 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.530,96
    -184,43 (-0,53%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.661,25
    -179,75 (-1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1584
    +0,0283 (+0,46%)
     

MPF oficia Twitter para esclarecer ausência de canal de denúncias de fake news sobre Covid

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público Federal quer que o Twitter preste esclarecimentos sobre a ausência de um canal de denúncias de conteúdos falsos sobre a pandemia de Covid-19 na plataforma.

Em ofício enviado nesta quinta-feira (6), o procurador da República, Yuri Corrêa da Luz, pede que a empresa informe o porquê de "usuários de outros países dispõe de opção para denunciar conteúdos desse", ao contrário do Brasil. E se estão sendo adotadas providências para que tal funcionalidade seja disponibilizada também aos brasileiros.

A empresa tem um prazo máximo de dez dias úteis para responder aos questionamentos.

O texto também solicita que a rede social informe quais são os critérios para conferir verificação a usuários no país. E indique se, entre os parâmetros, está ou não o eventual envolvimento do usuário na veiculação de conteúdo desinformativo sobre temas de saúde pública.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos