Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.710,24
    +994,68 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020

·1 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 29.07.2021 - CINEMATECA-BRASILEIRA: Incêndio atinge o prédio da Cinemateca Brasileira, localizada na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, na noite desta quinta-feira. (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 29.07.2021 - CINEMATECA-BRASILEIRA: Incêndio atinge o prédio da Cinemateca Brasileira, localizada na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo, na noite desta quinta-feira. (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ministério Público Federal fez diversos alertas sobre o risco de incêndio na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, desde julho de 2020.

Um incêndio atingiu um depósito da Cinemateca, na zona oeste de SP, na noite desta quinta-feira (29).

Em 15 de julho do ano passado, o MPF ajuizou ação civil contra a União devido aos impasses em torno da gestão da instituição. "Tal urgência é por demais agravada diante da comprovada aceleração da degradação do acervo e do perigo real de incêndio (seria o quinto incêndio na história da Cinemateca, ou seja, um evento bastante previsível)", afirmava o documento.

"O MPF tem alertado a União e ao poder Judiciário federal desde 15 de julho do ano passado sobre o perigo incessante de incêndio. E ele hoje infelizmente se consumou", afirma o procurador da República Gustavo Torres Soares, autor da ação civil pública sobre a Cinemateca.

Em audiência de conciliação realizada neste mês entre o MPF e representantes da Secretaria Especial da Cultura, o alerta foi novamente reforçado. "Pelo MPF, houve comentários sobre a visita realizada e sobre o fato de terem sido bem recebidos. Destacou, entretanto, o fato de risco de incêndio, principalmente em relação aos filmes de nitrato", diz o termo da audiência.

"O processo judicial permanece até mesmo pela necessidade de preservação de material que ainda resta", segue o procurador. Soares diz ainda que o MPF irá estudar melhor o incidente para avaliar os próximos passos a serem tomados.

Principal instituição de preservação do audiovisual brasileiro, a Cinemateca está no meio de um imbróglio envolvendo o governo federal que se arrasta há anos e que se agravou nos últimos meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos