Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    34.391,30
    -1.250,01 (-3,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,75
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

MP da Eletrobrás pode gerar custo de R$ 41 bi para consumidores

·1 minuto de leitura
Entre as mudanças feitas estão a criação de mercado de reserva para pequenas centrais hidrelétricas e exigência de contratação prévia de 6 megawatts de termelétricas movidas a gás.
Entre as mudanças feitas estão a criação de mercado de reserva para pequenas centrais hidrelétricas e exigência de contratação prévia de 6 megawatts de termelétricas movidas a gás.

Em votação no Congresso Nacional, a Medida Provisória que prevê a privatização da Eletrobrás recebeu adendos após votação na Câmara dos Deputados. Segundo associações do setor, um custo extra de R$ 41 bilhões pode chegar ao bolso de consumidores residenciais e industriais. 

Em audiência pública no Senado nesta quarta-feira (02), representantes do setor de energia protestaram contra a privatização. O presidente da Associação dos Engenheiros e Técnicos do Sistema Eletrobrás (Aesel), Ikaro Chaves, disse que a venda do controle acionário da estatal é a "nova cloroquina do setor elétrico, pois não resolve os problemas e pode matar o paciente".

Leia também:

O calculo foi feito pelo grupo União pela Energia. De acordo com o G1, os pontos alterados pela Câmara foram os seguintes:

  1. Exigência de contratação prévia de 6 megawatts de termelétricas movidas a gás, sendo mil megawatts no Nordeste (em estado que não tenha suprimento de gás natural) e o restante nas regiões Norte e Centro-Oeste;

  2. Criação de reserva de mercado para Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) de pelo menos 50% nos próximos leilões de energia nova, limitado a 2 mil megawatts;

  3. Prorrogação por mais 20 anos dos contratos do Programa de Incentivos às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa).

  4. Os recursos da "descotização" das usinas será usado na Conta de Desenvolvimento Energético apenas para o mercado cativo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos