Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,28
    +0,13 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.813,30
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    39.799,30
    +1.357,82 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    981,48
    +54,71 (+5,90%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.727,51
    +143,43 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.100,75
    +27,25 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1178
    -0,0005 (-0,01%)
     

Mozilla quer que você doe dados de navegação para fins científicos

·2 minuto de leitura

É fato que seus passos na internet são vigiados frequentemente. Sejam para direcionamento de propagandas ou para que Big Techs conheçam você melhor, dados estão sempre sendo encaminhados para alguém. Pensando em uma finalidade mais apropriada para suas informações, a Mozilla quer que elas sejam destinadas a cientistas da computação e sociólogos em uma nova campanha.

A solução, chamada de Rally, é uma plataforma de compartilhamento de dados em que usuários podem contribuir com trabalhos de cientistas e universidades de maneira discreta e privativa. A partir dela, é possível compartilhar hábitos de navegação diretamente para estudos relacionados a internet e consumo de conteúdo, ao mesmo tempo em que o navegador protege sua identidade com criptografia.

É uma iniciativa totalmente opcional e exige a instalação de um plugin para Firefox para funcionar. Um dos primeiros estudos a ser beneficiado pela novidade é uma avaliação da Universidade de Princeton, do estado de Nova Jérsei, Estados Unidos, sobre como usuários recebem, consomem e compartilham notícias relacionadas a política e COVID-19 na internet. Posteriormente, a Universidade de Stanford, também dos EUA, aproveitará os dados coletados para avaliar a sustentabilidade de sites jornalísticos e como o uso de paywalls impacta no compartilhamento de conteúdo de qualidade.

Rally dá aos usuários controle sobre seus dados (Imagem: Reprodução/Mozilla)
Rally dá aos usuários controle sobre seus dados (Imagem: Reprodução/Mozilla)

A Mozilla se compromete a coletar “apenas o necessário” para efetuar os estudos, parte elementar dos princípios do Lean Data Practices, política que ditará os caminhos seguidos na campanha. Dados não serão vendidos e seu compartilhamento e uso precisa ser expressamente autorizado pelo usuário.

Segundo a companhia, o número de pessoas que terá acesso a essas informações será o menor possível. Além disso, analistas terão acesso somente ao necessário para a execução do estudo.

Rally é sobre dar propósito ao compartilhamento de dados

Ao concordar com o novo projeto da Mozilla, será possível avaliar como as informações serão utilizadas, quem as acessará e quais campanhas pretende colaborar. “O design do Rally é feito para empoderar você a tomar controle dos seus dados, e acreditamos que a transparência e o claro consentimento são aspectos vitais para a conclusão dessa missão”, explica a Mozilla.

Apesar de tudo, a navegação da guia anônima continua sendo, de fato, anônima — por padrão, essa opção impede que o navegador retenha dados. Futuramente, estudos podem precisar de informações dessa janela, porém o usuário será consultado de forma clara e objetiva antes que a Mozilla comece a monitorar as atividades online.

Para cientistas, a Mozilla elaborou o conjunto de ferramentas batizada de WebScience. Nela, profissionais poderão criar padrões de estudo baseados no Rally seguindo as políticas do programa.

O Rally estará disponível para usuários do Firefox para desktop e, atualmente, é necessário viver nos EUA e ter mais de 19 anos de idade para participar. O site da Mozilla também inclui uma lista de espera na qual é possível se inscrever para ser notificado assim que a plataforma estiver disponível.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos