Mercado fechará em 4 h 2 min

Movimento do DEM e do MDB não busca questionar a liderança de Lira, afirma Maia

Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto

Siglas anunciaram a decisão de desembarcar do bloco comandado pelo deputado Arthur Lira (PP-AL), que vem atuando como líder informal do governo na Câmara O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou como “desinformação” a interpretação que a imprensa está dando sobre o desembarque do MDB e do DEM do bloco comandando pelo deputado Arthur Lira (PP-AL) e disse que a iniciativa das legendas não tem como objetivo questionar a liderança e a força do parlamentar alagoano.

“Acho que está tendo muita desinformação. Está parecendo que MDB e DEM saíram do bloco para questionar a liderança do Arthur Lira, a sua força. Não tem nada a ver uma coisa com a outra”, criticou Maia, em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, explica movimento do MDB e do DEM de desembarcar do 'Centrão'

Najara Araujo/Câmara dos Deputados

Anteontem, os partidos anunciaram a decisão de desembarcar do bloco comandado por Lira, que vem atuando como líder informal do governo na Câmara. Oficialmente, as legendas alegam que querem autonomia nos trabalhos do Poder Legislativo, mas, nos bastidores, a configuração ocorre diante das movimentações para a corrida pelo comando da Casa, que terá nova eleição em fevereiro do ano que vem.

Na avaliação de Maia, a imprensa “está distorcendo os fatos, tentando misturar um fato corriqueiro de administração do regimento da Casa com a eleição de 2021”. “Não tem nada disso, não tem ninguém aqui trabalhando para enfraquecer a liderança de Arthur Lira, para desqualificar o trabalho dele. Pelo contrário, ele é o líder que tem individualmente mais força, tem um partido unido, o qual ele lidera com muita força”.

Indagado sobre a sucessão no comando da Casa, o deputado do DEM disse que não é o momento para debater o tema e que é preciso focar na agenda de combate ao coronavírus e de projetos sobre o futuro. “A gente tem que deixar isso um pouco mais para frente”.

Sobre reforma tributária, Maia disse que o relator Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) está reunido com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e com técnicos para que se discutam as propostas em tramitação. O parlamentar afirmou estar otimista de realizar “um bom debate” sobre o texto em agosto e setembro antes de o projeto ser colocado em votação.

“A gente precisa de um tempo para que empresas e sociedade entendam a proposta”.