Mercado fechado

Motorola Edge+ é mais um flagship a sofrer com graves problemas na tela em 2020

Diego Sousa

Depois dos topos de linha de Samsung, Apple e OnePlus apresentarem o bugs na tela, chegou a vez do Edge+, retorno da Motorola ao segmento de celulares premium, passar pelo mesmo problema. Nos últimos dias, diversos usuários reclamaram em fóruns da Lenovo sobre tonalidade verde e manchas roxas no display do smartphone de US$ 1 mil.

Segundo alguns relatos, a tela curva do Edge+ começou a apresentar uma tonalidade verde em certos aplicativos e na tela inicial. Aparentemente, o bug está relacionado à taxa de atualização do celular, ficando visível conforme o usuário aumenta a qualidade da tela — no caso do modelo da Motorola, quando altera de 60 para 90 Hz.

No entanto, as manchas roxas parecem ocorrer em um número maior de unidades do Edge+. Usuários relataram que elas aparecem após longos períodos de uso — durante jogos ou exibição de vídeos. As manchas desaparecem temporariamente se o display do celular ficar desligado por um tempo, mas retornam quando os usuários mantêm outra vez um uso prolongado.

Bug da tela verde já havia acontecido com diversos outros modelos que usam painel OLED (Foto: Reprodução/Android Authority)

Assim como as linhas Galaxy S20, OnePlus 8 Pro e iPhone 11, o Edge+ tem display OLED e, pelo menos na teoria, é um dos melhores do mercado. Além da taxa de atualização de 90 Hz, sua resolução é Full HD+ (2340 x 1080 pixels) e traz consigo padrão HDR10+.

Problema de software?

Um administrador do fórum oficial da Lenovo respondeu às reclamações dos usuários dizendo que a Lenovo/Motorola soltaria uma atualização de software com o objetivo de corrigir os problemas no display do Edge+. No entanto, foi relatado posteriormente que a atualização não chegou a resolver os bugs para alguns usuários.

Nesse caso, o administrador do canal comentou que "a atualização resolveu o defeito, mas, em alguns casos, [o problema] pode ser avançado demais para ser solucionado". Para quem ficou no grupo infeliz de não solução, a recomendação foi enviar a unidade defeituosa à assistência técnica da operadora responsável pela venda do dispositivo.


Fonte: Canaltech