Mercado fechado

Motoristas da Uber nos EUA têm deixado de levar passageiros devido ao COVID-19

Claudio Yuge

O novo coronavírus (SARS-CoV-2) vem se espalhando nesta semana em uma escalada muito maior que nos dias anteriores, e vários países que ainda não haviam confirmado a doença (COVID-19) já começam a registrar vários casos oficiais — inclusive o Brasil. Isso tem aumentado a tensão e o pânico em diversos países e, nos Estados Unidos, motoristas da Uber têm deixado de levar alguns passageiros por conta do medo de contágio, com vários deles se recusando a buscá-los em aeroportos.

De acordo como Business Insider, os condutores afirmam que, por enquanto, não receberam instruções especiais para lidar com essa ameaça, e têm se precavido por conta própria. "Trabalho na área da baía de [São Francisco] e parei de fazer buscas nos aeroportos e reduzi minhas horas de ronda. O mesmo carro que uso para a Uber é o que deixo minha filha na escola", diz uma pessoa identificada como Yoo e que trabalha na Califórnia.

Imagem: Reprodução/eTurboNews

Outros adotaram outras medidas mais incisivas. Michael, que atua pela Uber em Washington, D.C., revela que está "abrindo todas as janelas durante as viagens" para evitar germes. Nate, em Las Vegas, reduziu suas horas de trabalho. "Meu companheiro está relutante em me deixar trabalhar. É um tópico comum de discussão em minhas viagens agora, muitas vezes de brincadeira, mas com uma pitada de nervosismo. Normalmente, limpo o carro depois de alguém tossir”, conta.

Uber diz tem uma equipe só para lidar com o COVID-19

Em resposta ao Business Insider, a Uber afirma que formou uma equipe global dedicada a responder sobre o SARS-CoV-2, conforme a necessidade. Os procedimentos, segundo a companhia, são orientados por especialistas em saúde pública. "Estamos sempre trabalhando para ajudar a garantir a segurança de nossos funcionários e de todos que usam a Uber, e continuamos preocupados com a disseminação contínua do coronavírus. Continuamos em contato próximo com organizações locais de saúde pública e continuaremos a seguir suas recomendações", comenta um representante da empresa.

Imagem: Reprodução/The Wall Street Journal

Contudo, algumas situações inesperadas têm causado certo desconforto. Em Londres, por exemplo, um paciente com COVID-19 foi levado por um motorista para o hospital e, depois do acontecimento relatado, a Uber suspendeu temporariamente sua conta "por cautela".

Você é motorista da Uber, ou de outros serviços de carona via aplicativo, e já passou por algo parecido ou está com medo de conduzir passageiros por conta do novo coronavírus? Conte para a gente o que acha disso, e o que tem feito para se prevenir!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: