Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,84
    -1,66 (-2,11%)
     
  • OURO

    1.626,30
    -9,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    18.711,70
    -1.483,64 (-7,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    427,65
    -31,49 (-6,86%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.914,83
    -69,76 (-1,00%)
     
  • HANG SENG

    17.294,91
    -565,40 (-3,17%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.198,25
    -135,50 (-1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1186
    -0,0413 (-0,80%)
     

Morte da rainha leva a rearranjo de US$ 21 bi nas finanças reais

(Bloomberg) -- A morte da rainha Elizabeth II gerou expressões de luto em todo o mundo e paralisou partes do Reino Unido antes de seu funeral de estado na segunda-feira. Também desencadeou uma reestruturação total das finanças da família real.

As principais propriedades que ajudam a financiar a monarquia britânica, algumas estabelecidas oficialmente em 1337, agora servem a uma nova geração da família Windsor. Não é uma transferência de riqueza comum, com várias heranças seguindo regras de séculos e propriedades tão variadas quanto imóveis corporativos em Londres, o leito do mar no Reino Unido e uma prisão.

O Rei Charles III, de 73 anos, agora tem direito como soberano da Grã-Bretanha a uma pequena parcela de renda da maior entidade de investimentos ligada à monarquia do Reino Unido, a Crown Estate (Propriedades da Coroa), e também de uma entidade privada, o Ducado de Lancaster. Enquanto isso, seu filho mais velho William, 40, herdou o Ducado da Cornualha, depois de suceder seu pai como Príncipe de Gales e próximo na linha de sucessão ao trono.

A Crown Estate e os ducados reais supervisionam ativos totais de cerca de £ 18,2 bilhões (US$ 21 bilhões), com valorização média de cerca de 70% na última década, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Isso está em grande parte em linha com o aumento dos preços de terras e propriedades.

“É todo um conceito de negócios”, disse David Haigh, CEO da consultoria Brand Finance. “Eles têm todos esses ativos tangíveis e custos operacionais.”

As mudanças seguem os antigos arranjos financeiros da monarquia britânica, que operam de maneira totalmente diferente da maioria das batalhas de herança.

Para suas funções oficiais, o rei Charles e sua família são financiados através do Sovereign Grant (Subvenção Soberana), um montante fixo anual derivado de um acordo de 1760 entre a monarquia e o governo britânico. Normalmente, o valor equivale a um quarto dos lucros da Crown Estate, cujas participações incluem a Regent Street, com butiques de moda sofisticadas e a loja de brinquedos Hamleys.

Os lucros do Ducado de Lancaster, que possui 18.481 hectares de terras na Inglaterra e no País de Gales, fornecem renda para o soberano do Reino Unido e tem ajudado a financiar as atividades de outros membros da realeza britânica.

Eles incluem o príncipe Andrew, 62, o segundo filho da rainha, que resolveu um processo nos EUA no início deste ano, por uma quantia não revelada, relacionado a alegações de que ele era um dos vários homens a quem Jeffrey Epstein “emprestou” Virginia Giuffre para abuso sexual. Ele sempre negou as acusações.

O Ducado da Cornualha — com cerca de 53.000 hectares de terra principalmente no sudoeste da Inglaterra, assim como a prisão de Dartmoor — fornece um arranjo de renda semelhante para o príncipe de Gales e sua família. Antes de se tornar rei, Charles sustentou o príncipe Harry, 38, e Meghan Markle, 41, com milhões de libras antes de se afastarem dos deveres reais nos últimos anos e se mudarem para os EUA.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.