Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.788,31
    -1.328,73 (-3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Morre primeiro paciente Covid-19 com suspeita de fungo negro em Campo Grande

·1 minuto de leitura
Morre primeiro paciente Covid-19 com suspeita de fungo negro em Campo Grande
Morre primeiro paciente Covid-19 com suspeita de fungo negro em Campo Grande

Na tarde desta quarta-feira (2), morreu o paciente de 71 anos com Covid-19 e suspeita de fungo negro. Ele estava internado em estado grave, no Hospital Adventista do Pênfigo, localizado em Campo Grande (MS). O óbito foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde.

O idoso apresentou os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 9 de maio, porém, só no dia 18 do mesmo mês que teve diagnóstico positivo para a doença que desencadeou a pandemia. Logo em seguida, foi internado.

Próximo ao fim do mês, no dia 28 de maio, começou a apresentar sintomas do fungo negro no olho esquerdo, como hemorragia, lesão e inchaço. Com a suspeita para a mucormicose, o hospital prontamente avisou Secretaria Municipal de Saúde sobre o risco o caso, para que seja feito o acompanhamento pelas autoridades municipais e estaduais.

O paciente conseguiu uma vaga regulada para um outro hospital, entretanto, por conta do estado de saúde, acabou não sendo transferido e faleceu antes de melhorar dos sintomas de fundo negro e coronavírus.

Este foi o primeiro caso suspeito de fungo negro, tendo sido relatado na última segunda-feira (31), quando o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) foi notificado de que havia uma suspeita de fungo negro em Campo Grande.

Segundo o boletim da CIEVS, em 28 de maio o idoso “apresentou suspeita de mucormicose no olho esquerdo com equimose palpebral intensa e lesão necrótica superior poupando a borda, apresentando quemose conjuntival sanguinolenta e úlcera corneana”.

A evolução clínica do paciente ocorreu de forma “instável hemodinamicamente, sem condições para transferência para instituição de maior complexidade”, informou o boletim.

Fonte: Midiamax

Leia mais!

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!