Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.824,48
    +1.286,50 (+3,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Morre cineasta e ator Julio Calasso, de 'Longo Caminho da Morte', aos 80 anos

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.07.2016:  Julio calasso, documentarista  -   Inauguracao do Circuito Spcine de Cinema, com a exibicao do filme Mae So Ha Uma, Anna Muylaert.(Foto: Bruno Poletti/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.07.2016: Julio calasso, documentarista - Inauguracao do Circuito Spcine de Cinema, com a exibicao do filme Mae So Ha Uma, Anna Muylaert.(Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cineasta, ator e produtor musical Julio Calasso morreu nesta sexta (11), aos 80 anos. A informação foi confirmada pela família, mas a causa da morte não foi divulgada.

Calasso dirigiu o longa "Longo Caminho da Morte" (1972), estrelando Othon Bastos e Dionísio Azevedo, além do documentário "Plínio Marcos nas Quebradas do Mundaréu" (2015), com a participação de Neville d'Almeida e Tônia Carrero.

Julio Calasso nasceu em São Paulo, em 1941. Sua estreia no cinema foi como ator e assistente de produção do filme "O Bandido da Luz Vermelha" (1968), clássico do cinema marginal dirigido por Rogério Sganzerla. Trabalhou também em longas como "O Vampiro da Cinemateca" (1977), de Jairo Ferreira, e "Filme Demência" (1986), assinado por Carlos Reinchenbach. Sua última participação no cinema foi em 2017, no filme "Fala Sério, Mãe!".

Enquanto produtor musical, produziu discos de nomes como Moraes Moreira, Itamar Assumpção, Joelho de Porco, Novos Baianos, entre outros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos