Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.036,22
    +418,66 (+0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Morre Bob Coveiro, cachorro que vivia em cemitério desde enterro de tutora

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Há cerca de dez anos, Bob decidiu que sua casa seria no cemitério da Saudade, em Taboão da Serra (SP), onde sua tutora acabara de ser enterrada. O cachorro, que depois ficou conhecido por acompanhar sepultamentos no local, morreu na última segunda-feira (25) e agora também descansa ali.

Querido por todos, o pet adorava uma bolinha e levava conforto aos enlutados. Era cuidado, recebia atendimento veterinário e tinha até uma casinha com o nome que ganhou: Bob Coveiro.

De acordo com relatos de funcionários, o cachorro chegou ao cemitério para o enterro da tutora e não quis mais ir embora. Familiares até tentaram levar Bob para casa, mas ele voltou.

Em vídeo publicado pela ONG Patre, que atua na cidade, um trabalhador contou que Bob também acompanhou de perto a exumação do corpo da tutora.

Na última segunda, o cachorro seguia um dos agentes que cuidava dele quando foi atropelado por um motociclista, que não prestou socorro, de acordo com a ONG.

Seu corpinho foi colocado em caixão com flores, e as homenagens contaram também com coroas. Em uma estava escrito “saudade eterna”.

“Queremos parabenizar o funerária Campos que cuidou do corpinho com tanto carinho, agradecemos ao vereador Anderson Nóbrega e o secretário dr. Eduardo Nóbrega por intermediarem o enterro no local que ele viveu, e ao prefeito Aprígio que autorizou essa despedida de amor”, disse a ONG em despedida.

Em página dedicada a Bob em rede social, a protetora Valéria, responsável pela atualização dos posts, diz que o objetivo era que mais pessoas “conhecessem esse ser tão especial”. Afirma que Bob era um “professor” e que conseguiu ensinar que “se o ser humano respeitar e amar, um cão sem dono pode ser feliz e ser bem cuidado”. Para ela, o cachorro também ensinou “que precisamos nos preocupar com a dor do próximo, consolar mais do que ser consolado”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos