Mercado fechado

Moro: Vice-Presidência não passa pela minha cabeça e 2022 está longe

Murillo Camarotto, Fabio Murakawa e Isadora Peron

"Seria impossível fazer algo diferente" de apoiar Bolsonaro, disse o ministro da Justiça em seminário promovido pelo Valor e "O Globo" O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse nesta quarta-feira que não passa por sua cabeça disputar a Vice-Presidência da República e que, apesar de 2022 estar "longe", não há possibilidade de ele não apoiar uma tentativa de reeleição de Jair Bolsonaro.

"O presidente já se posicionou que vai concorrer à reeleição. Seria impossível eu fazer algo diferente do que apoiá-lo", afirmou Moro, durante o evento "E agora, Brasil?", promovido pelo Valor e pelo jornal "O Globo" em Brasília.

Moro volta a negar conluio com procuradiores da Lava-Jato

Ainda sobre a Vice-Presidência, ele disse ter grande apreço pelo atual vice de Bolsonaro, Hamilton Mourão, que seria a "melhor opção" para o posto.

Moro também defendeu a seu trabalho à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública mencionando dados sobre a redução da violência e afirmando que os escândalos de corrupção diminuíram nos primeiros meses do governo Bolsonaro.

"Pelo menos não está no mesmo grau e no mesmo nível que quase destruiu a Petrobras", disse.