Mercado fechará em 3 h 34 min

Moro responde Bolsonaro e critica desmonte da Lava Jato: ‘Triunfo da velha política’

Anita Efraim
·2 minutos de leitura
Brazil's new attorney general, Augusto Aras, left, and Minister of Justice Sergio Moro, stand side by side during a swearing-in ceremony for Aras, at Planalto Presidential Palace, in Brasilia, Brazil, Thursday, Sept. 26, 2019. (AP Photo/Eraldo Peres)
Augusto Aras, procurador-geral da Repúblcia, ao lado do ex-ministro Sergio Moro (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, respondeu a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que não há mais corrupção no governo e, por isso, a Operação Lava Jato acabou.

“As tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção. É o triunfo da velha política e dos esquemas que destroem o Brasil e fragilizam a economia e a democracia. Esse filme é conhecido”, escreveu Moro nas redes sociais.

O ex-juiz era visto como um ícone da Operação Lava Jato, especialmente por opositores do PT. Foi Moro quem mandou prender o ex-presidente Lula. A escolha dele para ocupar o ministério da Justiça foi uma maneira de Bolsonaro mostrar o compromisso no combate à corrupção.

“Valerá a pena se transformar em uma criatura do pântano pelo poder?”, questionou Moro.

Leia também

Bolsonaro também foi alvo de críticas de Ciro Gomes (PDT-CE). “O ministro da Saúde não sabe o que é o SUS, o ministro da Economia não entende da economia do Brasil e o presidente acha que peculato, ligação com milícias, aparelhamento da PF e lavagem de dinheiro não é corrupção. Essa é a tragédia do nosso país!”, declarou.

Por outro lado, Renan Calheiros (MDB-AL) elogiou a postura do presidente. Em um vídeo publicado na internet, o senador disse que Bolsonaro “pode deixar um grande legado para o Brasil, que é o desmonte desse estado policialesco”. Os elogios por parte de Calheiros irritaram apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.