Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,42
    +0,81 (+0,94%)
     
  • OURO

    1.796,30
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    36.883,46
    +131,68 (+0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    813,93
    -5,57 (-0,68%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.807,00
    -482,90 (-1,99%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    14.154,75
    +168,00 (+1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0240
    -0,0824 (-1,35%)
     

Morgan Stanley vê bom momento para pinçar ações no fundo do poço

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Os investidores em ações dos Estados Unidos podem “adicionar um pouco mais de tempero” às suas escolhas conforme o novo ano começa e a pressão para acompanhar os índices diminui, de acordo com estrategistas do Morgan Stanley.

“Ao entrarmos em 2022, a questão chave para os investidores é decidir se eles querem ficar com os vencedores relativos ou se é hora de começar a pescar perdedores no fundo do poço”, escreveram estrategistas liderados por Michael Wilson em nota a clientes nesta segunda-feira. “Enquanto continuamos a favorecer ativos defensivos de grande capitalização que têm funcionado, recomendamos a criação de uma barra com ações que já foram marteladas, mas oferecem boas perspectivas a um múltiplo razoável.”

Após um ano de ganhos espetaculares e crescimento de lucros com ações dos EUA, a maioria dos estrategistas agora espera retornos mais modestos em 2022.

Isso porque eles acreditam que a recuperação econômica pós-pandemia já passou de seu pico, enquanto o Federal Reserve pisa no freio em relação às medidas de estímulo que alimentaram a retomada. Superar os índices de referência também se tornou mais desafiador na medida em que rali fica mais contido, com a maior parte dos ganhos concentrados em um punhado de empresas de capitalização elevada no S&P 500.

“Ainda recomendamos um viés defensivo em ativos de grande capitalização, dadas as condições financeiras mais restritivas e desaceleração do crescimento”, disseram os estrategistas do Morgan Stanley nesta segunda-feira, destacando o setor imobiliário, saúde e bens de consumo básicos como potenciais vencedores contra o cenário macroeconômico emergente. Oportunidades também existem em outros lugares, como ações de pequena e média capitalização, segundo eles.

“Apesar do viés pela qualidade desde março de 2021, o valor das pequenas empresas superou o crescimento das pequenas empresas em 25 pontos percentuais - uma imagem espelhada dos grandes”, escreveram os estrategistas. Para os analistas, é um alpha relevante, que mostra a capacidade de um investimento render lucro acima do esperado, e está relacionado a uma outra visão-chave: os múltiplos importam.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos