Mercado abrirá em 6 h 51 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,20
    +0,33 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.941,80
    -3,50 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    23.150,65
    +279,78 (+1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.902,35
    +60,02 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    27.345,32
    +18,21 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.106,50
    -45,50 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5187
    +0,0031 (+0,06%)
     

Morgan Stanley desaconselha comprar ações dos EUA na atual alta

(Bloomberg) -- As ações americanas têm pela frente quedas muito mais acentuadas do que muitos pessimistas esperam, com um fantasma de recessão que deve aprofundar o maior tombo anual desde a crise financeira global, segundo estrategistas do Morgan Stanley.

Michael Wilson — há muito tempo um dos pessimistas mais notórios de Wall Street — disse que, embora os investidores estejam em geral pessimistas com as perspectivas de crescimento econômico, suas estimativas de lucros ainda estão muito altas e o prêmio de risco das ações é o mais baixo desde o início de 2008. Isso sugere que o S&P 500 pode cair muito abaixo dos 3.500 ou 3.600 pontos que o mercado estima atualmente no caso de uma recessão leve, disse ele.

“O consenso pode estar certo na direção, mas errado em termos de magnitude”, disse Wilson, alertando que o índice de referência pode cair para cerca de 3.000 pontos, ou 22% abaixo dos níveis atuais.

O estrategista — número 1 no ranking da Institutional Investor do ano passado — não está sozinho em sua opinião de que as expectativas de ganhos são muito otimistas. Seus colegas do Goldman Sachs esperam que a pressão sobre as margens de lucro, mudanças fiscais nos EUA e a probabilidade de recessão devem ofuscar o efeito positivo da reabertura econômica na China.

Um dos fatores que impulsionam a visão pessimista de Wilson é o impacto do pico de inflação. As ações dos EUA subiram na semana passada em meio a sinais de que um recuo modesto nas pressões de preços poderia dar ao Federal Reserve espaço para possivelmente desacelerar seus aumentos de juros.

Wilson, no entanto, alertou que, enquanto um pico de inflação seja positivo para a renda fixa, “é muito negativo para a lucratividade”. Ele espera que as margens continuem a decepcionar ao longo de 2023.

Estrategistas do Deutsche Bank liderados por Binky Chadha também esperam que os lucros nos EUA caiam em 2023. Mesmo assim, disseram que as ações podem subir durante a temporada de balanços do quarto trimestre, apoiadas pela queda no final do ano e posicionamento baixo do investidor.

Essa visão contrasta com os resultados da última pesquisa MLIV Pulse do blog de mercados da Bloomberg, que mostrou que os participantes se preparam para uma temporada de balanços ruim, que deve puxar o S&P 500 para baixo nas próximas semanas. A temporada começa para valer na sexta-feira, com relatórios de grandes bancos como JPMorgan e Citigroup.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2023 Bloomberg L.P.