Mercado abrirá em 1 h 3 min
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,19
    +1,95 (+2,52%)
     
  • OURO

    1.770,20
    +14,90 (+0,85%)
     
  • BTC-USD

    16.514,79
    +311,33 (+1,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    390,09
    +9,80 (+2,58%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.526,59
    +52,57 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.679,25
    +63,00 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5709
    +0,0217 (+0,39%)
     

Moody's vai fechar consultoria na China e corta pessoal, dizem fontes

HONG KONG (Reuters) - A Moody's está fechando a área de consultoria na China e está demitindo funcionários da unidade em vários locais do país, disseram duas fontes nesta sexta-feira.

A empresa de classificação de crédito com sede nos Estados Unidos começou a encerrar o Moody's Analytics na China nesta semana, disseram as fontes.

A medida, anunciada internamente pela primeira vez na segunda-feira, afeta mais de 100 funcionários nos escritórios da Moody's em Pequim, Xangai e Shenzhen, disse uma das fontes. O número total de funcionários da unidade de negócios não pôde ser determinado imediatamente.

O negócio de classificação de crédito da Moody's continuará a operar na segunda maior economia do mundo, acrescentou a fonte.

A Moody's sinalizou em uma recente teleconferência de resultados que estava "tomando medidas para alinhar nossa força de trabalho global com as condições econômicas atuais e previstas", disse um porta-voz da empresa em comunicado, acrescentando que a empresa continua a manter uma forte presença na China.

A Moody's Analytics fornece inteligência financeira e ferramentas analíticas para instituições financeiras nacionais e estrangeiras. O fechamento da unidade na China ocorre quando o setor bancário do país favorece cada vez mais empresas chinesas, disse a segunda fonte.

(Por Samuel Shen, Georgina Lee e Selena Li)