Mercado fechará em 5 h 12 min

Montadoras têm leve melhora em maio ante abril, mas seguem em forte queda ante 2019

Carlos Prieto

Produção e vendas começaram a se recuperar depois de ficarem praticamente paradas em razão de pandemia A produção e as vendas das montadoras começaram a se recuperar em maio depois de praticamente ficarem paradas em abril por conta das medidas de prevenção à pandemia da covid-19. Mas, na comparação com o mesmo mês do ano passado, os números ainda mostram um mercado muito abaixo das expectativas do início do ano.

Segundo números divulgados nesta manhã pela Anfavea, entidade que representa as montadoras, em maio foram produzidos 43,1 mil veículos, alta de 2.232,4% sobre abril, mas queda de 84,4% sobre o mesmo mês do ano passado.

Anfavea revisa projeção de alta de 9,4% para queda de 40%

As montadoras retomaram a produção durante o mês de maio, mas em ritmo bem menor e com as linhas de montagem respeitando novas normas de segurança e saúde. No acumulado do ano até maio, a produção soma 630,8 mil unidades, redução de 49,2% sobre o mesmo período de 2019.

As vendas também reagiram em maio na comparação com abril. Foram licenciados 62,2 mil veículos no mês passado, alta de 11,6% sobre o período anterior, mas queda de 74,7% quando comparado com maio de 2019. No acumulado do ano até maio, foram licenciados 676 mil veículos, queda de 37,7% sobre o mesmo período do ano passado.

As exportações não se recuperaram em maio e continuaram em queda em todas as comparações.

Foram exportadas 3,9 mil unidades no mês passado, 46,3% a menos em relação a abril e 90,8% a menos quando comparadas com maio do ano passado. No acumulado do ano foram exportados 100,1 mil veículos, queda de 44,9% na comparação com os cinco primeiros meses de 2019.

A receita com exportações somou US$ 317,7 milhões em maio, alta de 25,7% sobre abril e queda de 65,3% sobre o mesmo mês de 2019. No acumulado do ano até maio, as exportações somam US$ 2,5 bilhões, queda de 40,5%

O número de funcionários do setor ficou praticamente estável em maio sobre abril, com 125 mil empregados. Mas, sobre maio de 2019, há uma redução de 3,8%.

Claudio Belli/Valor