Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.413,32
    +1.307,47 (+3,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

Mondial compra a fábrica da japonesa Sony em Manaus e vai produzir tevês

O Globo
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO —A Mondial, líder brasileira na fabricação de eletroportáteis, como ventiladores , batedeiras, liquidificadores, comprou a fábrica da japonesa Sony em Manaus. A empresa vai produzir micro-ondas, aparelhos de ar condicionado e televisores na unidade adquirida, já a aprtir do ano que vem, entrando em novos mercados e onde já estão companhias como a LG, Samsung e Whirlpool.

A informação foi antecipada pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmada ao GLOBO pelo presidente da Mondial, o empresário Giovanni Martins Cardoso. O valor do negócio não foi revelado.

A japonesa Sony anunciou em setembro passado que fecharia sua fábrica no Brasil em 2021. Martins contou que então surgiu a oportunidade de aquisição do prédio e do maquinário da japonesa. A marca Sony não entrou na negociação. A Mondial já tem uma unidade menor em Manaus, onde produz DVDs e caixas de som, e vai transferir, aos poucos, a produção para a nova unidade. A empresa tem sua maior fábrica na Bahia, com 2,7 mil funcionários.

— Assinamos o contrato de compra no último dia 23 de novembro. Vamos ampliar nossa produção na unidade adquirida e, a partir do segundo semestre, começamos a produção dos novos produtos. Fizemos em seis meses o que esperávamos fazer em três anos - disse Martins.

Segundo ele, a Mondial planejava iniciar a produção de micro-ondas apenas em 2022, aparelhos de ar condicionado em 2023 e tevês a partir de 2024. Com a aquisição, acelerou esses planos em plena pandemia.

A Sony comunicou aos varejistas, em setembro passado, que a produção de eletrônicos seria encerrada em março do ano que vem. Na sequência, no meio de 2021, a empresa também vai suspender a venda e a distribuição de seus produtos nos segmentos de TVs, aparelhos de áudio e câmeras.

A decisão foi tomada, de acordo com o comunicado, “considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios”. Mas a Sony não deu detalhes sobre o cenário de mercado ou as estimativas futuras que foram considerados.