Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    -0,47 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.752,20
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    47.165,78
    -676,37 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.180,31
    -45,22 (-3,69%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.413,88
    -506,88 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.298,00
    -28,00 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1916
    -0,0078 (-0,13%)
     

Moderna diz que vacinas anticovid enviadas ao Japão continham aço

·2 minuto de leitura
A Moderna afirma que os lotes de vacinas suspensos no Japão contêm partículas de aço inoxidável (AFP/Jacob King)

A Moderna disse nesta quarta-feira (1) que os lotes contaminados de sua vacina contra o coronavírus enviados ao Japão contêm partículas de aço inoxidável e que não espera que isso represente "um risco indevido para a segurança do paciente".

O laboratório americano enfrenta grandes contratempos no Japão, que suspendeu mais de 1,6 milhão de doses da vacina da Moderna após detectar substâncias estranhas.

As autoridades também investigam a morte de dois homens que receberam doses de um lote contaminado, embora a causa da morte seja desconhecida no momento.

Em um comunicado conjunto com seu parceiro japonês Takeda, a Moderna disse que a contaminação em um dos três lotes suspensos remete a falhas na linha de produção de uma fábrica administrada por sua empreiteira espanhola, ROVI Pharma Industrial Services.

"A rara presença de partículas de aço inoxidável na vacina Moderna Covid-19 não representa um risco indevido para a segurança do paciente e não afeta negativamente o perfil de risco/benefício do produto", indicou o comunicado.

Partículas de metal injetadas em um músculo podem causar uma reação localizada, mas é improvável que causem qualquer outra coisa, acrescentou.

"O aço inoxidável é comumente usado em válvulas cardíacas, próteses articulares, suturas e grampos de metal. Como tal, a injeção das partículas identificadas nesses lotes no Japão não deve resultar em um risco médico aumentado", disse ele.

A Moderna acrescentou que, no momento, não há evidências de que as duas mortes tenham relação com a vacina e "atualmente é considerada uma coincidência". Uma investigação está em andamento.

Cerca de 46% da população do Japão estava totalmente imunizada contra o coronavírus, em um momento em que o país passa por um aumento recorde de infecções pela variante delta, mais contagiosa.

A pandemia matou cerca de 16.000 no Japão, que aplica duras restrições em grandes partes do país.

ia/sst/yow/lda/ap/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos