Mercado fechado

Marca da periferia paulistana reforça empoderamento negro na moda

Liderada também por Antônio Lopes e Diolanda Rocha, a moda da “Cúpula Negredo” traz em suas coleções grandes líderes negros como o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela (Foto: Acervo pessoal)

Texto / Nataly Simões | Edição / Pedro Borges

A moda é uma forma de autoafirmação da população negra diante da própria cultura. Nas grandes metrópoles como São Paulo, a moda afro-brasileira está ligada à cultura das periferias. É neste cenário que nasceu a marca de roupas “Cúpula Negredo”, no Capão Redondo, Zona Sul da capital.

Comandada pelo rapper Wilson Lopes (Ylsão), a marca foi criada em 1996 para reforçar a identidade do grupo “Negredo”, no qual ele é vocalista. O nome significa “Respeito ao Preto”, expressão citada em uma poesia do poeta pernambucano Solano Trindade.

“Nós resolvemos fazer camisetas para usarmos nas apresentações. O público começou a demonstrar interesse e vendíamos algumas peças nos shows, aí notamos a importância de expandir a marca”, conta Wilson.

Liderada também por Antônio Lopes e Diolanda Rocha, a moda da “Cúpula Negredo” traz em suas coleções grandes líderes negros como o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela e o ativista norte-americano pelos direitos civis Malcolm X. Nas camisetas também estão estampadas letras do grupo “Negredo”.

“Temos uma camiseta com os dizeres ‘Preto Problema’, mas não se trata de uma conotação negativa. É uma referência aos negros que estão na linha de frente, na defesa por nossos direitos”, explica Wilson.

Para Diolanda Rocha, a moda é fundamental para o empoderamento das pessoas negras. À frente das demandas da loja no Capão Redondo, ela conta que não era uma pessoa ligada à moda, mas o modo de se vestir inspirado na cultura negra a levou inclusive a participar de uma consultoria afro-brasileira.

“Hoje a moda negra faz toda a diferença na minha vida. É uma forma de eu me sentir bem com quem eu sou. Por isso, eu busquei me aprofundar mais na moda afro-brasileira e participei de uma consultoria, que foi uma experiência de grande aprendizado”, afirma.

‘Marca de periferia, marca de mundo’

Com músicas baseadas na vivência dos integrantes, o grupo “Negredo” foi criado na década de 1990, na periferia da Zona Sul de São Paulo, berço de outros grandes nomes do rap nacional, como “Racionais MCs”.

Além da carreira musical, o grupo desenvolve projetos como o “Instituto Periferia Ativa”, focado em atividades socioculturais. Uma das maiores festas de rap da capital paulista, a “100% Favela” também é organizada pelo integrantes.

Atualmente, a “Cúpula Negredo” é parceira de outras marcas de roupas como a “Boogie Naipe”, do rapper Mano Brown. Dessa forma, a loja também realiza a venda de produtos do grupo “Racionais MC’s”.

“Tudo o que fazemos é para mostrar a potência da população negra e para que nosso povo construa sua auto estima sem a necessidade de oprimir ninguém. Isso não faz de nós só uma marca de periferia, como também uma marca de mundo”, pondera Wilson.