Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.746,01
    -1.442,93 (-3,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Mobius vê desvalorização das moedas e recomenda compra de ouro

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O veterano Mark Mobius recomenda que os investidores apliquem 10% da carteira em ouro, argumentando que as moedas vão se depreciar após o estímulo sem precedentes implementado para combater a pandemia do coronavírus.

Na fase atual, “10% devem ser colocados em ouro físico”, disse Mobius, que criou a Mobius Capital Partners após mais de três décadas trabalhando na Franklin Templeton Investments. “A desvalorização das moedas globalmente será bastante significativa no próximo ano, considerando a incrível quantidade de oferta de moeda impressa.”

O ouro bateu recorde no ano passado, quando a pandemia desencadeou uma corrida por ativos seguros, mas recuou com a distribuição de vacinas. Para enfrentar a crise, bancos centrais e governos em todo o mundo liberaram estímulos monetários e fiscais em magnitude nunca vista, sobrecarregando os balanços patrimoniais de bancos centrais e as finanças públicas.

“Vai ser muito, muito bom ter ouro físico que pode ser acessado imediatamente, sem o perigo de o governo confiscar todo o ouro”, disse Mobius — fã de longa data do metal — durante entrevista.

A onça de ouro à vista é negociada em torno de US$ 1.815, mas bateu recorde há cerca de um ano, quando passou de US$ 2.075. Desde o início de 2021, o metal acumula queda de 4%, enquanto os mercados acionários globais se mantêm perto do recorde e o banco central americano (Federal Reserve) delineia a estratégia para reduzir o estímulo.

Os investidores têm preferido distância de fundos negociados em bolsa (ETFs) lastreados em ouro por causa da força contínua das ações. O total global de ativos em ouro nas carteiras diminuiu 8,5% ao longo dos últimos 12 meses, de acordo com dados da Bloomberg.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos