Mercado fechado

Mobilidade: saiba como usar os aplicativos disponíveis no mercado

Além de práticos, os apps de carona também são mais econômicos (Getty Images)

Com a popularização da chamada economia do compartilhamento, ou economia colaborativa, aplicativos de carona surgem no mercado com o intuito de unir usuários que vão percorrer trajetos semelhantes, ou até mesmo iguais, mas que jamais se encontrariam na vida real se não fosse pela tecnologia.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

A ideia principal por trás do funcionamento desses apps é trazer economia para usuários. Compartilhando a viagem com desconhecidos, é possível dividir custos. As plataformas unem donos de carros aos viajantes sem carros e todo mundo pode sair ganhando. Se você já pensou em dividir trajetos e gastos, mas não sabia como, aqui estão alguns aplicativos que fazem esse trabalho para você:

Uber e 99 Taxi são os mais tradicionais

Precursor do movimento, o Uber é um dos apps mais famosos e virou sinônimo de chamar um carro via aplicativo. Além do app que une motoristas a usuários, há uma modalidade específica chamada Uber Juntos. Ao acioná-la, o usuário deixa claro que permite dividir a corrida com algum desconhecido e, dessa forma, é possível compartilhar a viagem com pessoas que fariam o mesmo trajeto. O 99 Taxi trabalha da mesma maneira. Os cálculos do valor são feitos pela plataforma automaticamente.

Leia também

BlaBlaCar une viajantes

Diferente do Uber, o BlaBlaCar conecta viajantes. A ideia é que pessoas que estão indo para um determinado local possam não apenas se encontrar para otimizar a logística da carona, como também dividir custos. Funciona assim: o dono do carro tem alguns lugares vazios em seu automóvel, ele então entra no aplicativo e informa seu trajeto para possíveis passageiros que, por sua vez, fazem contribuições justas em troca de um assento no carro.

A ideia não é que o condutor lucre com a viagem, mas sim possa economizar ao dividir os custos com combustível. Por exemplo: ao compartilhar a viagem com três pessoas no carro, é possível reduzir custos em até 75% para o condutor, de acordo com a empresa.

Solicitar a carona pelo celular se tornou algo cada vez mais comum (Getty Images)

A plataforma também tem a preocupação com segurança, afinal você irá viajar com completos desconhecidos. Nesse sentido, os perfis obrigatoriamente têm nome, fotos, biografia, verificação de celular, e-mail e identidade de todos os cadastrados. Além disso, passageiros e condutores se avaliam mutuamente após a viagem.

Waze Carpool incentiva caronas

Da mesma criadora do Waze, o app permite solicitar uma carona com motoristas que estão passando pelo local. É como se você combinasse com um amigo de pegá-lo em um ponto específico do seu trajeto casa-trabalho-casa para levá-lo junto com você (que é para onde você iria de qualquer forma). A união das pontas é feita por meio da tecnologia do Waze, que sugere pessoas próximas e que estão interessadas em compartilhar viagens. Da mesma forma que o BlaBlaCar, a ideia não é ganhar dinheiro com a viagem, mas dividir custos.

Zumpy facilita caronas

A ideia por trás do aplicativo é a mesma: compartilhar o carro e facilitar caronas. Mas o Zumpy, que começou com um modelo de negócio mais parecido com o BlaBlaCar, para compartilhar caronas solidárias, se transformou e hoje trabalha com motoristas profissionais, mais como o Uber. Nesse sentido, motoristas parceiros recebem a rota dos passageiros e a tecnologia por trás do app encontra rotas que se cruzam para otimizar trajetos. O app também permite calcular a quantidade de CO₂ que deixou de ser emitida ao compartilhar a viagem.