Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,79
    -0,18 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.754,90
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    47.277,88
    -816,52 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.324,75
    -1,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1953
    -0,0041 (-0,07%)
     

Mnuchin diz que pacote de estímulo contra coronavírus pode ser alcançado esta semana

·1 minuto de leitura
Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin

WASHINGTON (Reuters) - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta segunda-feira que o governo Trump e o Congresso norte-americano podem chegar a um acordo sobre mais alívio econômico em meio à pandemia de coronavírus esta semana se os democratas forem "razoáveis".

Mnuchin, em uma entrevista à CNBC, disse que há espaço para um acordo sobre um pacote de mais ajuda, e que a legislação deve ser aprovada, mas ele se recusou a dizer quando as negociações poderiam ser retomadas.

"Acho que há espaço para um meio termo se os democratas estiverem dispostos a ser razoáveis. Ainda há muitas coisas que precisamos fazer e com as quais concordamos", disse ele.

Mnuchin disse que não comentaria os detalhes de quando autoridades do governo e líderes democratas poderão retomar as negociações, mas acrescentou: "Se conseguirmos um acordo justo, faremos isso esta semana."

As negociações com democratas do Congresso sobre um quinto projeto de lei para enfrentar o surto de Covid-19 no país fracassaram na semana passada, levando o presidente republicano Donald Trump a assinar decretos no fim de semana sobre auxílio-desemprego, medidas contra despejos, impostos sobre salários e empréstimos estudantis.

Mas os críticos disseram que as medidas de Trump -- três memorandos e um decreto -- fizeram pouco para fornecer alívio imediato aos norte-americanos atingidos pelo golpe econômico da pandemia, que deixou milhões de desempregados e pessoas enfrentando insegurança alimentar e habitacional.

No domingo, Mnuchin e a presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, sinalizaram a disposição de reabrir a porta para negociações sobre um acordo que poderia definir um cronograma de auxílio até o final de 2020, revisando a necessidade de mais ajuda em janeiro.

(Por Susan Heavey e David Lawder)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos